Curtas Vila do Conde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde agosto de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O Curtas Vila do Conde é um festival internacional de cinema criado em 1993. É um dos principais acontecimentos cinematográficos e culturais em Portugal dedicado a curtas-metragens. Realiza-se anualmente em Julho, na cidade de Vila do Conde. Na edição de 2011 o festival contou com mais de 20 mil espectadores.[1] Em 2014 o festival comemora a sua 22ª edição.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Desde 1993 que o Festival tem consolidado a sua posição como divulgador das mais recentes tendências no cinema contemporâneo conquistando também um lugar de destaque no panorama europeu dos festivais internacionais de cinema. A sua atração principal são as curtas-metragens mas o Curtas progrediu para um festival multidisciplinar em torno das imagens em movimento.

Programa[editar | editar código-fonte]

O Curtas encontra-se estruturado em diferentes secções:

  • Secções de Competição - A secção de competições inclui filmes que podem ir até 60 minutos.
    • Competição Internacional
    • Competição Nacional
    • Competição Experimental
    • Vídeos Musicais
    • Take One! (secção dedicada à mais nova geração de estudantes de cinema e audiovisual.)
    • Curtinhas (secção especialmente dedicada aos mais pequenos)
  • Autores In Foco - Uma secção que oferece ao público português retrospectivas especiais de cineastas determinantes do cinema contemporâneo.
  • Panorama Nacional - Secção dos melhores filmes portugueses realizados no ano anterior e que terão passado por outros festivais.
  • Da Curta À Longa - A secção mostra sobretudo longas-metragens em ante-estreia nacional onde tenta manter uma relação próxima com realizadores presentes em edições anteriores do festival.
  • Panorama Europeu - Sessões de filmes de vários países europeus, oferece um panorama da nova produção europeia de curtas-metragens.
  • Stereo - Intersecção do cinema com a música, secção que surge como autónoma em 2006 designada como Remixed e que se alterou em 2011 para Stereo.
  • Eventos
    • Mercado da Curta-metragem
    • Masterclasses, workshops e ateliers
    • Videorun
    • Debates e encontros
    • Exposições, instalações e espectáculos performativos
    • Festas

Júris[editar | editar código-fonte]

Todos os anos o Júri do Curtas é composto por vários artistas, personalidades nacionais e internacionais, que estão ligados ao universo das artes e da cultura. Das personalidades mais importantes que passaram pelo festival podemos destacar Thom Andersen, Pip Chodorov e Arto Lindsay, Júris da competição experimental em 2011.[3]

Premiados[editar | editar código-fonte]

  • Principais Prémios 2013
    • Grande Prémio Cidade Vila do Conde - CAROSELLO, Jorge Quintela, Portugal
    • Grande Prémio Ficção - LÁGY ESO, Dénes Nagy , Hungria
    • Grande Prémio Documentário - BUENOS DIAS RESISTENCIA, Ádrian Orr, Espanha
    • Grande Prémio Animação - GLORIA VICTORIA, Theodore Ushev, Canadá
    • Grande Prémio Experimental - I AM MICRO, Shai Heredia, Indía
    • Melhor Curta Metragem Europeia - CUT, Christoph Girardet, Alemanha
    • Prémio do Público - PENNY DREADFUL, Shane Atkinson, EUA
    • Prémio do Curtinhas - ROOM ON THE BROOM, Max Lang, Reino Unido
    • Melhor Curta-metragem Portuguesa - REI INÚTIL,Telmo Churro, Portugal
    • Prémio Take One! - RHOMA ACAINS, Leonor Teles, Portugal
    • Menção Honrosa - THE SMORTLYBACKS, Ted Sieger, Suíça
  • Ver premiados de anos anteriores

Referências

  1. [1]. Jornal Público. Publico.pt.
  2. [2]. Festival.curtas.pt.
  3. [3]. Festival.curtas.pt.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]