Dexys Midnight Runners

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dexys Midnight Runners
Informação geral

Dexys Midnight Runners é uma banda formada no início dos anos 80, cuja principal figura é o vocalista Kevin Rowland.

O grupo lançou três álbuns e em cada um deles apresentava uma formação diferente, mantendo apenas o trombonista além do vocalista fundador (a dupla também era responsável pela co-autoria da maioria das canções). O termos "Dexys" é uma abreviatura da substância dexedrina.

O primeiro álbum, Searching for the young soul rebels, apresentava uma vigorosa releitura do Soul do estilo da extinta gravadora Stax, com destaque para a sessão de metais, apesar de seu som anacrônico. Influenciados por, entre outros, Aretha Franklin e Otis Redding, os Dexys viram o hit Geno (em homenagem ao soulman Geno Washington) chegar aos topos da parada.

Brigas e discussões, aliadas ao forte temperamento de Kevin, levaram à dissolução da primeira formação e a um novo time de músicos. O visual de jovens da classe operária - ideia tirada do filme Mean Streets (no Brasil, "Caminhos Perigosos"), de Martin Scorsese, deu lugar a um figurino cigano de macacões e boinas. Com a adição de um duo de violinos e banjo, o álbum Too-rye-eye conquistou o mundo com o sucesso Come On Eileen. A influência, desta vez, era o bardo Van Morrison, de quem o grupo regrava Jackie Wilson Said (I'm in Heaven When You Smile).

Don't stand me down, o último álbum nos anos 80, trazia canções longas e mais sofisticadas. Longos diálogos entre Kevin e o guitarrista (What's she like?), canções melancólicas sobre a juventude (Reminisce Part II) e declarações de amor (Listen to This e The Waltz) permeiam o que talvez seja o melhor disco do grupo, mesmo com a ausência de um hit, fato que levou este álbum a ser considerado um lost record, uma pérola perdida e redescoberta ao longo dos anos.

Após a dissolução desta formação, Kevin enfrentou problemas com drogas e foi à bancarrota. Tentou uma carreira solo, lançando dois discos esparsos (The Wanderer e My Beauty), ambos fracasso de público e crítica. O segundo, diz a lenda, vendeu menos de 500 cópias.

Em 2003, Kevin remontou o grupo e produziu duas canções novas: Manhood e My Life in England (Part I). Mesmo sem o brilho das formações anteriores e com um repertório basicamente de músicas antigas, a nova formação alcançou um grande sucesso de público em sua turnê europeia.

Em 2009, a canção Come On Eileen rendeu a banda a 1a posição na lista "Top 100 One Hit Wonder Of The 80′s (100 melhores bandas de um hit só dos anos 80)" do canal VH1.1 Os leitores da revista Rolling Stones, elegeram o hit como o 2o. de 10 dos maiores hits one hit wonder2

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências