Era Kansei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Moedas de prata cunhadas durante a era Kansei

Kansei (寛政?) foi um 年号, (nengō,, lit. "nome de ano"?) após Tenmei e anterior a Kyōwa. Este período durou de janeiro de 1789 até fevereiro de 1801.[1] O imperador reinante era Kōkaku-tennō (光格天皇?).

Mudança de era[editar | editar código-fonte]

  • 1789 Kansei gannen (寛政元年?): O novo nome de era Kansei (significando "Governo Tolerante" ou "Governo mente aberta") foi criado para marcar um número de calamidades incluindo um incêndio no Palácio Imperial. A era anterior terminou e uma nova começou no Tenmei 9, no 25º dia do 1º mês.

Eventos da era Kansei[editar | editar código-fonte]

As vastas mudanças e novas iniciativas do Xogunato Tokugawa durante essa era se tornaram conhecidas como as Reformas Kansei.

Matsudaira Sadanobu (1759–1829) foi nomeado conselheiro chefe do xogun (rōjū) no verão de 1787; e no começo do próximo ano, se tornou regente pelo 11º xogun, Tokugawa Ienari.[2] Como o chefe administrativo tomador de decisões na hierarquia bakufu, ele estava numa posição para efetuar mudanças radicais; e suas ações iniciais representaram um rompimento agressivo com o passado recente. Os esforços de Sadanobu se focaram no fortalecimento do governo ao reverter muitas das políticas e práticas que se tornaram comuns sob o regime do xogun anterior, Tokugawa Ieharu. Essas reformas políticas puderam ser interpretadas como uma resposta reacionária aos exceços do seu predecessor rōjū, Tanuma Okitsugu (1719–1788);[3] e como resultado as reformas liberais de Tanuma, junto ao bakufu, e o afrouxamento do sakoku foram revertidas ou bloqueadas.[4]

  • 1790 (Kansei 2): Sadanobu e o xogunato promulgaram um édito endereçado a Hayashi Kinpō, o reitor da Academia Confuciana de Edo -- "A proibição Kansei dos estudos heteredoxos" (kansei igaku no kin).[5] O decreto baniu certas publicações e ordenou a estrita vigilância da doutrina do Neo-Confucianismo, especialmente a respeito do curriculum da escola oficial Hayashi. [6]
  • 1798 (Kansei 10): Revisão do Calendário Kansei

Referências

  1. Nussbaum, Louis-Frédéric. (2005). "Kansei" {{{titulo}}}.; n.b., Louis-Frédéric is pseudonym of Louis-Frédéric Nussbaum, see Deutsche Nationalbibliothek Authority File.
  2. Totman, Conrad. Politics in the Tokugawa Bakufu. Berkeley: University of California Press, 1988, p. 224
  3. Hall, J. (1955). Tanuma Okitsugu: Forerunner of Modern Japan, 1719-1788. pp. 131-142.
  4. Screech, T. (2006). Secret Memoirs of the Shoguns: Isaac Titsingh and Japan, 1779-1822, pp. 148-151, 163-170, 248.
  5. Nosco, Peter. (1997). Confucianism and Tokugawa Culture, p. 20.
  6. Bodart-Bailey, Beatrice. (2002). "Confucianism in Japan," in {{{titulo}}}.; excerpt, "Scholars vary in their opinion on how far this heterodoxy was enforced and whether this first official insistence on heterodoxy constituted the high point of Confucianism in government affairs or signalled its decline."

Fontes[editar | editar código-fonte]

External links[editar | editar código-fonte]

Kansei 10º 11º 12º 13º
Gregoriano 1789 1790 1791 1792 1793 1794 1795 1796 1797 1798 1799 1800 1801

Precedido por:
Tenmei

nengō:
Kansei

Sucedido por:
Kyōwa


Ícone de esboço Este artigo sobre o Japão é um esboço relacionado ao Projeto Ásia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
en;Kansei