Essex House

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Essex House foi um palácio de Londres, construído por volta de 1575 para Robert Dudley, 1º Conde de Leicester, e originalmente chamado de Leicester House.

A propriedade ocupava o lugar onde se erguia previamente o Templo Exterior (Outer Temple), parte do quartel-general londrino dos Cavaleiros Templários, e ficava imediatamente adjavente ao Templo Médio (Middle Temple),1 um dos quatro colégios profissionais de advogados (Inns of Court) de então.

O palácio, voltado directamente para a Strand, foi renomeada como Essex House depois de ser herdada por Robert Devereux, 2º Conde de Essex, em 1588. O edifício tinha uma dimensão considerável; em 1590 foi registado como tendo 42 quartos, mais uma galeria de pintura, cozinhas, anexos, uma suite para banquetes e uma capela.

A mãe de Robert Devereux, Lettice Knollys, arrendou o palácio durante algum tempo, mas acabou por se mudar para ali mais tarde com o seu novo marido, Sir Christopher Blount, assim como com o seu filho e a sua família. Depois das execuções de Blount e Essex, continuou a viver ali até à sua morte, arrendando parte do edifício a James Hay, 1º Conde de Carlisle.

De seguida, Essex House tornou-se propriedade de Robert Devereux, 3º Conde de Essex, que arrendou uma parte ao seu cunhado, William Seymour, 1º Marquês de Hertford. Após a Guerra Civil Inglesa, a família perdeu a propriedade devido às suas dívidas. Depois da Restauração e da morte de William Seymour, o palácio foi habitado durante algum tempo por Sir Orlando Bridgeman. Quando a Duquesa de Somerset faleceu, em 1674, deixou Essex House à sua neta, cujo marido, Sir Thomas Thynne, vendeu juntamente com as terras e propriedades adjacentes.

A parte principal do palácio foi demolida algures entre 1674 e 1679. A Essex Street foi rasgada numa parte do lugar.

Referências

  1. Peter Dawkins. The Shakespeare Enigma. [S.l.: s.n.].

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Borer, Mary Cathcart. The City of London: A History. (NY McKay, 1977) (pp 156)
  • Holmes, Martin. Elizabethan London. (London: Cassell, 1969) (pp 90–91)
  • Stow, John. A Survey of London. Reeditado a partir do texto de 1603. Ed. Charles Lethbridge Kingsford. 2 vols. (Oxford: Clarendon, 1908) pp 2:393-4