Exodus (banda)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Exodus
A banda em concerto no Garage Saarbrücken, 2010
Informação geral
Origem San Francisco, Califórnia
País  Estados Unidos
Gênero(s) Thrash metal, groove metal
Período em atividade 1979-1993
1997-1998 (reunião)
2001-atualmente
Gravadora(s) Combat Records
Capitol Records
Century Media
Nuclear Blast Records
Página oficial www.ExodusAttack.com
Integrantes
Tom Hunting
Gary Holt
Lee Altus
Jack Gibson
Rob Dukes
Ex-integrantes
Kirk Hammett
Paul Baloff

Exodus é uma banda norte-americana de thrash metal formada em 1979. É considerada uma das primeiras e mais importantes bandas do gênero.

Biografia[editar | editar código-fonte]

A banda foi formada em 1979 em São Francisco, Califórnia por Tom Hunting, Paul Baloff, Gary Holt, Geoff Andrews e Kirk Hammett. Logo em 1982,lançaram sua primeira demo Whipping Queen and Death and Domination. Em 1983 Kirk Hammett foi convidado a se juntar ao Metallica (para o lugar de Dave Mustaine) e foi substituído por Rick Hunolt, Geoff Andrews foi substituído por Rob McKillop e em 1985 a banda assinou com gravadora Combat para lançar seu primeiro álbum, chamado Bonded by Blood que rapidamente tornou-se um clássico do thrash metal. Durante os shows de divulgação do álbum, foi filmado um show e a Combat lançou o vídeo "Ultimate Revenge I", que tinha além deles, um show do Slayer e um do Venom.

Em 1986, durante a pré produção do segundo disco, o vocalista Paul Baloff foi demitido da banda, devido aos abusos de álcool e drogas que o levavam a não cumprir com os compromissos da banda. Para seu lugar, foi chamado Steve "Zetro" Souza, então vocalista da banda "The Legacy", que após a sua saída passou a ser chamada de Testament. Em 1987 o Exodus lançou o disco Pleasures Of The Flesh. Paul Baloff passou por outras bandas após sua saída, entre elas Heathen, Hirax e Piranha.

Em 1989, lançaram o álbum Fabulous Disaster, com direito a clipes das músicas Toxic Waltz e Corruption e banda ganhou um status maior (fato que levou a banda a assinar com a major Capitol), porém, sem atingir o nível de popularidade de Metallica, Anthrax, Megadeth e Slayer. Durante a turnê, o baterista Tom Hunting descobriu que estava com alguns problemas cardíacos e teve que deixar a banda, sendo substituído provisoriamente pelo baterista Perry Strickland, original da banda de thrash metal Vio-Lence. Mas como Perry não pode permanecer, logo foi recrutado o baterista novaiorquino John Tempesta, que era roadie de Charlie Benante (baterista do Anthrax).

Em 1991, a gravadora Combat lançou o disco ao vivo Good Friendly Violent Fun e uma coletânea para terminar as pendências que a banda tinha antes de assinar com a gravadora Capitol. Já com a Capitol, a banda lançou em 1990 o disco Impact is Imminent. O disco prometia ser o passo que a banda esperava para se tornar uma das maiores da época, mas o peso excessivo das guitarras não agradou à gravadora (apesar de ter agradado os fans), fazendo com que a gravadora não investisse tanto na banda.

Com a decisão da gravadora em coloca-los na "geladeira", a banda resolveu fazer o que ela queria desde o início, que era "uma junção de thrash metal com AC/DC" (devido ao cover gravado na época de Fabulous Disaster para a música "Overdose"). Force of Habit saiu em 1992, e marcou a saída do baixista Rob Mckillop para a entrada de Mike Butler. Porém, a repercussão do disco não foi muito maior que a dos anteriores. Após a decepção da receptividade do álbum, a banda se dissolveu em 1993.

Em 1996 a banda voltou, dessa vez com o retorno de Paul Baloff nos vocais e com Jack Gibson no baixo. Lançaram outro álbum ao vivo, dessa vez chamado Another Lesson in Violence e lançado pela Century Media, fazendo uma turnê pela América do Norte, Europa e chegando ao Brasil em 1997 e voltando em 1998.

Devido a problemas com a gravadora, a banda ficou parcialmente parada até que em 2001, retorna a ativa novamente mas fazendo apenas apresentações na Bay Area. Havia rumores de um novo álbum poderia ser feito quando o pior acontece: em fevereiro de 2002 Paul Baloff sofre um ataque cardíaco e morre. Steve Souza é chamado de volta para terminar os shows agendados.

Determinado a continuar com a banda, Gary Holt inicia as gravações de um novo álbum e lança em 2004, o excelente disco Tempo of the Damned. O disco tem excelente repercussão e foi considerado com o melhor álbum de thrash metal dos últimos anos por fãs e crítica. Infelizmente, Steve Souza abandona a banda no meio da turnê do álbum as vésperas de realizar um show no Brasil devido a problemas pessoais com outros integrantes. Para esta data do Brasil, foi chamado o então vocalista do Skin Lab, Steev Squivel, que havia cantado na banda de thrash metal Defiance nos anos 1980 e começo dos 90. Para o resto da turnê, o Exodus foi obrigado a usar mais dois vocalistas diferentes até o final.

Em 2005, Rick Hunolt sai da banda alegando que queria passar mais tempo com a família, apesar de existirem rumores sobre seu suposto vício em drogas pesadas. Ele é substituído por Lee Altus, guitarrista do (Heathen). Durante as gravações sai também Tom Hunting alegando problemas médicos, ele é substituído por Paul Bostaph (ex-Forbidden, Slayer e Testament entre outros). Para o lugar de Steve Souza, entrou Rob Dukes, que gravou seu primeiro álbum, Shovel Headed Kill Machine.

Tom Hunting ex-baterista e um dos fundadores da banda reassumiu o posto, e com isso sai Paul Bostaph. De acordo com Gary Holt (guitarrista e o membro mais antigo da banda), a saída de Paul ocorreu de forma amigável.

Em outubro de 2007 é lançado o álbum The Atrocity Exhibition: Exhibit A, já com Hunting na bateria. Este álbum contém novos elementos de sonorização, porém não abandona a origem Thrash da banda. Eles tocaram no festival Wacken Open Air no verão de 2008. Em abril de 2009, o Exodus embarcou numa turnê norte-americana sendo co-headliner com o Kreator. A tour também contava com as bandas Belphegor, Warbringer, e Epicurean. O Exodus depois saiu numa nova excursão dando apoio ao Arch Enemy, que também tinha a presença dos grupos Arsis e Mutiny Within.

A banda lançou uma regravação do seu álbum de 1985 Bonded by Blood, que recebeu o título Let There Be Blood. Gary Holt deu a seguinte declaração sobre a decisão da banda de revisitar seu álbum de estreia: "Depois de muitos anos na fase de planejamento e discussão, nós finalmente completamos a regravação de "Bonded By Blood". Nós decidimos chamá-lo de 'Let There Be Blood' e é a nossa maneira de homenagear [o cantor] Paul Baloff, mostrando o quão relevante essas músicas que tínhamos escrito juntos ainda são. Nós não estamos tentando substituir o original, que de qualquer modo é impossível. Estamos apenas dando a essas músicas o benefício da produção moderna. É algo de que falamos desde antes da morte de Paul e que sempre foi importante para nós fazermos. Estávamos super animados em entrar no estúdio novamente para gravar esses clássicos, e agora estamos de volta para escrever o próximo álbum de estúdio!".

O álbum Exhibit B: The Human Condition foi gravado no norte da Califórnia com o produtor britânico Andy Sneap (Megadeth, Arch Enemy, Kreator) e lançado pela Nuclear Blast Records em maio de 2010. Foi anunciado em janeiro de 2010 quando o Exodus estava prestes a entrar na turnê Rust in Peace 20th Anniversary do Megadeth ao lado do Testament. O Exodus foi capa da Decibel magazine's na edição de junho de 2010, na qual contava com um artigo.

A banda foi co-headline com o Kreator, Suicidal Angels e Death Angel no Thrashfest 2010 no final de 2010, e foi uma das bandas principais a se apresentar no Wacken Open Air 2011 (anunciado em 23 de dezembro de 2010).

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio

Ligações externas[editar | editar código-fonte]