Ficus macrophylla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Como ler uma caixa taxonómicaFicus macrophylla
Ficus macrophylla009.jpg

Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: angiospérmicas
Clado: eudicotiledóneas
Clado: rosídeas
Ordem: Rosales
Família: Moraceae
Género: Ficus
Espécie: F. macrophylla
Nome binomial
Ficus macrophylla
Desf. ex Pers., 1807

Ficus macrophylla, vulgarmente conhecida como a figueira-da-Austrália ou figueira-estranguladora, é uma grande e maciça figueira da família Moraceae, que pode atingir mais de 60 metros de altura. O seu largo tronco tem casca áspera e acinzentada. O seu sistema radicular, embora muito escultórico, é bastante agressivo. Tem o hábito de deixar cair raízes aéreas dos seus ramos, que ao atingir o solo, engrossam em troncos complementares que ajudam a suportar o peso da sua coroa. Como o epíteto específico indica, esta árvore perene tem folhas grandes, elípticas, coriáceas, verde-escuras e com 15-30 cm de comprimento, que se dispõem alternadamente nas hastes .Os seus figos têm 2-2,5 cm de diâmetro, mudando de verde para roxo à medida que amadurecem. Embora comestíveis, os seus frutos são de gosto desagradável e seco.

Esta espécie é nativa das florestas chuvosas da costa leste da Austrália. Neste ambiente cresce mais frequentemente sob a forma de estrangulador do que de árvore. A germinação das suas sementes ocorre geralmente na copa de uma árvore hospedeira. A nova planta emite raízes que após tocarem o solo permitem que se torne autónoma e acabe por estrangular o hospedeiro.

Esta figueira é amplamente utilizada como uma árvore ornamental em parques públicos e jardins em climas mais quentes, como na Califórnia, Portugal, Itália e Austrália. Deve ser plantada em locais espaçosos e longe de pavimentos ou muros, pois as suas raízes são extremamente agressivas. Um dos mais famosos exemplares encontra-se junto a uma das entradas do Jardim Botânico de Coimbra, cidade onde existe ainda outra Ficus macrophylla bastante reconhecida, localizada na Quinta das Lágrimas.

Jardim Antonio Borges (14028314273) (2).jpg