Filipa Melo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Filipa Melo (Cuíto, Angola, 1972) é uma escritora, jornalista e atriz portuguesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida na cidade angolana de Silva Porto (atual localidade de Cuíto), iniciou a sua atividade profissional como marionetista na série televisiva Rua Sésamo (Vila Sésamo, no Brasil) e como tradutora. Em 1990, começou a trabalhar como jornalista, colaborando desde então com diversas publicações portuguesas e emissoras de televisão.

Trabalha ou trabalhou em alguns dos mais importantes meios da imprensa portuguesa, como a revista semanal Visão, as revistas Grande Reportagem, Tabacaria, Ler e Egoísta, o suplemento Mil Folhas do jornal Público e os semanários O Independente, Expresso e Sol. Pertenceu ao Conselho Deontológico e à Direção do Sindicato de Jornalistas. Recebeu uma Menção Honrosa como Prêmio Revelação, em 1994, pelo Clube de Jornalistas de Lisboa, e o Prêmio Nacional de Cultura Sampaio Bruno, pelo Clube de Jornalistas do Porto, em 1995. Atualmente, assina crítica literária no jornal Sol e na revista Ler, dirige comunidades de leitores e orienta cursos de escrita criativa literária.

Em 2001, lançou seu livro de estréia como ficcionista, o romance Este é o meu corpo. A obra foi saudada pela crítica como inovadora e Filipa Melo apontada como a grande revelação literária daquele ano. O romance foi lançado em diversos países e traduzido para o espanhol, francês, italiano, grego, holandês e servo-croata. Os seus contos estão publicados em diversas publicações e antologias portuguesas e estrangeiras.