Foday Sankoh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Foday Saybana Sankoh (Masang Mayoso, Serra Leoa, 17 de outubro de 1937 - Freetown, 29 de julho de 2003) foi o líder e fundador do grupo revolucionário de Serra Leoa, chamado Frente Revolucionária Unida de Serra Leoa, em 10 anos de guerra civil, entre 1991 e 2002. Estima-se que 50.000 pessoas foram mortas durante a guerra, e mais de 500.000 pessoas foram deslocadas para países vizinhos.[1]

Durante a guerra cívil contra o governo, ele manteve controle sobre as minas de diamante do leste para financiar o conflito. Em muitos casos os revolucionários usaram trabalho escravo para executar a extração. Seus combatentes eram muito violentos contra a população local, torturavam, executavam assassinatos e mutilações. Seqüestravam e forçavam crianças a combater obrigando-as a consumir álcool e drogas para encoraja-las. Em outro momento assumiu a vice-presidência de Serra Leoa, período que também controlou as minas de diamantes.[2]

Chegou a ser acusado de sete crimes contra a humanidade por um tribunal especial de Serra Leoa mas morreu na prisão antes de ser julgado.[2]

Referências