Grexit

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Grexit é um neologismo que se refere à retirada da Grécia da Zona Euro e do retorno à Dracma.[1]

Definição[editar | editar código-fonte]

A palavra é composta dos elementos inglês "Greece" (Grécia) e "exit" (saída). Um termo similar é "Spexit" para a retirada da Espanha. O termo foi caterizado em 6 de Fevereiro de 2012, dos analistas do Citigroup, Willem Buiter[2] e H. Rahbari Ebrahim.

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

Um grupo de trabalho de países da zona euro apelaram os governos da zona euro para preparar planos de contingência para uma possível saída da Grécia. As empresas também prever esta eventualidade. Uma possível razão para o surgimento da Grécia é que, após a vitória da aliança radical esquerda, Syriza, na eleição parlamentar grego em 17 de junho, pode ser rescindido com os patrocinadores internacionais o programa de poupança concordado.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Estadao: 'Grexit' ainda não será agora Pagina recuperada em 11 de junho 2012
  2. The Guradian: Greek impasse raise fears of 'Grexit' Pagina recuperada em 17 de junho 2012 (en)

Weblinks[editar | editar código-fonte]