Hidatódio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gutação numa folha de morangueiro

Hidatódios ou hidátodo[1] são porções de tecido fundamental das folhas diferenciadas em glândulas destinadas a expelir água com íons por estômatos modificados que se encontram nas pontas e nas margens das folhas de algumas espécies de plantas. São divididos em Hidatódios epidermais e Hidatódios epitemais, estes últimos também chamados de estômatos aquíferos.

O hidatódio epidermal é uma célula epidérmica capaz de eliminar água, possivelmente, por transporte ativo.

O hidatódio epitemal é constítuido de células estomáticas rígidas, permanecendo o ostíolo sempre aberto. A câmara subestomática é constituída por tecido parenquimático aquífero, chamado epítema, onde se encontram terminações de vasos lenhosos (ou nervuras) que conduzem água.

Os hidatódios são como ladrões de caixas d'água, eliminando a água que sobe por força da pressão de raiz. A esse fenômeno denomina-se sudação ou gutação (do latim gutta, que significa gota).

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Botânica é um esboço relacionado ao Projeto Plantas. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.