Ichinomiya (templo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lista de todos os Ichinomiya do Japão, Santuário Tamura , na Ichinomiya da Província de Sanuki


Ichinomiya ( 一宫 , 一の宮 ou 之一宫 , , primeiro santuário?) é um termo histórico que se refere ao santuário xintoísta mais importante da região (社格).

Origens[editar | editar código-fonte]

A primeira menção fiável do termo Ichinomiya com esta conotação pode ser encontrada no Konjaku Monogatarishū do início do Século XII. No entanto, em 1915 [1] foi encontrado no Santuário Shitori-jinja (também chamado Shidori-jinja) em Yurihama, na província de Tottori, um vaso cilíndrico onde está gravado o termo, este vaso é datado de 1103 [2] .

Santuários de posição inferior são chamados Ninomiya ( 二宫 , , segundo santuário?), Sannomiya ( 三宫 , , terceiro santuário?), Shinomiya ( 四宫 , , quarto santuário?), e assim por diante [3] .

Não está muito claro se essa classificação ocorreu devido à iniciativa dos respectivos governadores provinciais (Kokushi), ou se ela recuperava uma antiga tradição popular [4] [3] de nomear Ichinomiya a cada um dos santuários mais visitados [3] [5] . Parece que os governadores provinciais utilizaram esses santuários para cumprir seus deveres rituais, é por isso que às vezes são confundidos com os Sōsha (Santuários Unificados) onde todos os deuses que existiam na província eram adorados [4] [6] .

Existe uma outra hierarquia de santuários conhecida como vinte e dois santuários. Há uma diferença importante na medida em que foram construídos a mando da corte imperial e, portanto, compreendem principalmente santuários da região da Capital (Região de Kansai), o que não exclui a possibilidade de que os Ichinomiya e os Sōsha sejam derivados destes [4] .

A maioria das antigas províncias do Japão tinham uma ou mais Ichinomiya, o que deu origem a nomes de lugares, como a cidade de Owari-ichinomiya na Província de Aichi.

Referências

  1. The Pride of Yurihama (em Japonês). Visitado em 14/03/13.
  2. Ichinomiya (em Japonês). Visitado em 14/03/13.
  3. a b c Klaus J. Antoni. Rituale und ihre Urheber: Invented Traditions in der japanischen Religionsgeschichte (em alemão). Hamburgo: LIT Verlag Münster, 1997. p. 127 - 130. ISBN 9783825830434.
  4. a b c Namiki Kazuko. Ichi no Miya and Sōja: Encyclopedia of Shinto' (em inglês). [S.l.: s.n.].
  5. Stuart D.B. Picken. Essentials of Shinto: An Analytical Guide to Principal Teachings (em inglês). Westport: Greenwood, 1994. p. 20. ISBN 9780313264313.
  6. Jean Herbert. Shintô: At the Fountain-head of Japan (em inglês). Oxon: Routledge, 2011. p. 105. ISBN 9780415593489.
Ícone de esboço Este artigo sobre História do Japão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.