Isabel Briggs Myers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Isabel Briggs Myers (18 de outubro de 18975 de maio de 1980)[1] [2] foi uma escritora e psicóloga estadunidense, mais conhecida por ser, junto a sua mãe, co-criadora do sistema de identificação de personalidades conhecido pela sigla MBTI (de Myers-Briggs Type Indicator).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Era filha de Lyman Briggs e Katharine Cook Briggs. Estudou em casa com sua mãe, em Washington, D.C., vindo mais tarde a diplomar-se em ciências políticas pelo Swarthmore College. Casou-se, em 1918, com Clarence Myers.[2]

Após sua mãe haver lido a obra de Carl Jung - "Tipos psicológicos" - juntou-se à filha na elaboração do MBTI. Mais tarde, Myers tornou-se colaboradora de Mary McCaulley na condução dos testes de suas pesquisas e do MBTI.

Myers escreveu, em 1928, o premiado romance de suspense "Murder Yet to Come", baseando-se nos tipos psicológicos.[2] Em 1934 publicou seu segundo romance, "Give Me Death".

Após o sucesso inicial, Myers dedicou-se à vida familiar.[2]

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • Myers, I. (1995) Gifts Differing:Understanding Personality Type. Davies-Black Publishing,U.S. ISBN 0-89106-074-X
  • Myers, I. (1990) Introduction to Type: A Description of the Theory and Applications of the Myers-Briggs Type Indicator. Center for Applications of Psychological Type Inc ISBN 0-935652-06-X

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dados biográficos, acesso em janeiro de 2009.
  2. a b c d WATCHER, Paul, Jung Love: The Myers-Briggs Personality Indicator — invented in Swarthmore by an alumna — is either a useful test or a parlor game., Swarthmorre College Bulletin, ed. junho de 2005 (acessado em janeiro de 2009)
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.