Islamophobia Watch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Islamophobia Watch (Em tradução livre: Observando a Islamofobia) é um site inaugurado em 2005 sem fins lucrativos, com o objetivo de documentar os casos de preconceitos contra os islâmicos na mídia e na sociedade em geral, combatendo assim a islamofobia [1]

O site foi criado por dois socialistas não islâmicos, Eddie Truman e Bob Pitt. [2] Na época de fundação, Truman era assessor de imprensa do Partido Socialista no parlamento escocês, e Pitt trabalhou como pesquisador no escritório do então prefeito de Londres, Ken Livingstone.

Objetivos[editar | editar código-fonte]

Islamophobia Watch é definido no trabalho acadêmico "Cyber-islamofobia? O caso da WikiIslam" como um dos principais grupos de esforços contra o discurso islamofóbico na internet.[3] O site apresenta informações sobre a descriminação anti-muçulmana manifestados na sociedade contemporânea, incluindo questões como: O combate político contra o véu (Hijab) na Europa, os atentados anti-jihad em Londres, o extremismo da direita, o multiculturalismo, o secularismo agressivo e a polêmica em torno dos direitos das mulheres no islã, entre outros assuntos que são apresentados em detalhe. A página também oferece informações específicas sobre vários estudiosos do islamismo ou personalidades muçulmanas, incluindo Tariq Ramadan, Yasuf Qardawi e Oriana Fallaci. Igualmente expõe noções dos " principais problemas expostos na mídia em torno da islamofobia e do racismo no Reino Unido ". [4]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Islamophobia Watch foi bem recebido pela comunidade islâmica, o veem como um recurso útil na luta contra à intolerância anti-muçulmana. Recebeu uma menção honrosa na categoria " Melhor Blog não-islâmico " no Prêmio Brass Crescent Awards, um evento que gratifica a comunidade muçulmana na internet, em 2005.[5]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Durante a campanha eleitoral para prefeito de Londres, a Islamophoby Watch sofreu críticas do jornal londrino Evening Standard. Um editorial denunciou que o site tentou desacreditar um oponente de Ken Livingstone sem provas consistentes, o conservador Boris Johnson, de ter ligações com a organização ultra-conservadora British National Party. [6] [7] Um artigo do mesmo jornal feito por Kieth Dovkants, afirmou que o Islamophobia Watch não passa de uma ferramenta política de Ken, porque deu uma cobertura favorável no papel de Livingstone no combate a islamofobia. [8]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Islamofobia: Significado, manifestações, causas (em inglês). Página visitada em 3 de outubro de 2013.
  2. Afirmações de Eddie Truman (em inglês). Página visitada em 3 de outubro de 2013.
  3. Cyber-Islamofobia? (em inglês). Página visitada em 3 de outubro de 2013.
  4. Cyber-Islamofobia? (em inglês). Página visitada em 3 de outubro de 2013.
  5. Brass Crescent Awards (em inglês). Página visitada em 3 de outubro de 2013.
  6. Boris e a BNP (em inglês). Página visitada em 3 de outubro de 2013.
  7. Os amigos de ken (em inglês). Página visitada em 3 de outubro de 2013.
  8. O embaraço de Ken (em inglês). Página visitada em 3 de outubro de 2013.