Khutba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde novembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Khutba é um termo que designa no islão o sermão que é proferido na oração do meio-dia na sexta-feira, nas duas festas canónicas islâmicas (os eids) ou em outras alturas especiais.

A sexta-feira é o dia da semana mais importante para os muçulmanos. Embora não exista no islão o conceito de "dia santo" tal como existe no judaísmo (shabat) e no cristianismo, a sexta-feira é o que mais se aproxima desta ideia, sendo o dia do descanso nos países islâmicos. Nesse dia os crentes reúnem-se na mesquita para a oração do meio-dia conduzida pelo imã. Para além do cumprimento da obrigação religiosa, o momento funciona como forma de encontro entre a comunidade.

A oração é antecedida do sermão, que é tradicionalmente dito a partir do minbar, um púlpito situado à direita do mihrab. A pessoa que profere a khubta é denominada khatib, e pode ou não ser o imã. Deve ser do sexo masculino, esperando-se dele um elevado grau de conhecimento da religião e um comportamento correcto. A sua cabeça e ombros encontra-se geralmente coberta por um tecido branco.

A khutba divide-se em duas partes. O khatib começa por louvar deus, os profetas do islão e Muhammad (Maomé), o último profeta. Na primeira parte, o khatib apresenta a sua mensagem, que tematicamente se pode referir à vida em família, a exaltação de determinadas virtudes ou a acontecimentos da história dos primeiros tempos da comunidade islâmica e que deve ser apoiada em citações do Alcorão e nas tradições do profeta (hadith), concluída por um apelo para que a comunidade faça uma súplica (du’aa) e peça perdão. Na segunda parte pode ser retomado o tema anterior, terminando com um momento de reflexão.