Ligação fixa do Fehmarn Belt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A ligação fixa do Fehmarn Belt (verde) e a Ponte Gedser-Rostock (laranja) no sistema de auto-estradas dinamarquês-alemão.

A ligação fixa do Fehmarn Belt é um túnel projetado para a realização de uma ligação fixa da travessia do Fehmarnbelt (em alemão), Femern Bælt-forbindelsen (em dinamarquês), entre a Dinamarca e a Alemanha. É um projeto europeu de transporte. A partir 2021 a ilha dinamarquesa de Lolland e a ilha alemã de Fehmarn serão conectadas directamente, este último já unido pelo Ponte Fehmarnsund, do lado alemão.

Os governos da Dinamarca e da Alemanha têm adotado desde 29 de junho de 2007 a construção de uma ligação fixa, através de um túnel, para substituir a balsa que atravessa o Estreito de Fehmarnbelt, que divide a baía de Kiel da baía de Mecklemburgo. O túnel vai poupar o tempo exigido atualmente para cruzar o estreito e fornecer uma maior capacidade de passagem entre os dois estados.

O Projeto[editar | editar código-fonte]

Um túnel entre a Alemanha e a Dinamarca está actualmente em fase de projeto, e quando concluído em 2021, deverá ser o mais extenso do mundo.[1] A ligação fixa do Fehmarnbelt propôs um túnel imerso de 18 km entre a ilha de Fehmarn, na Alemanha, e a ilha de Lolland, na Dinamarca, que terá em seu percurso uma estrada para veículos e uma linha de trem. A estrutura diminuirá significativamente o tempo de viagem entre Hamburgo e Copenhaga. A obra está orçamentada em €5,4 biliões. A empresa dinamarquesa Femern A/S, dona do projeto, pré-qualificou nove consórcios para participar da licitação dos quatro maiores contratos do projeto: galeria norte, galeria sul, acessos e rampas, e dragagem. O leilão deve acontecer em 2014 e as obras serão iniciadas em 2015.[2]

O projeto de itinerário que contempla a ligação permanente a Øresund, recentemente concluído, tem por objeto a travessia de um estreito de 19 km de extensão.[3]

Conceito[editar | editar código-fonte]

O túnel do Fehmarnbelt será maior túnel imerso do mundo para transportes férreos e carros, superando o detentor do actual record, o túnel de Øresund. O túnel imerso será composto de elementos produzidos em uma fábrica em Rødbyhavn, criado especificamente para o efeito. Haverá dois tipos de elementos de túneis, 79 padrões e 10 elementos especiais. Os elementos do túnel serão fabricados numa grande instalação de produção perto de Rødbyhavn. Os elementos serão enormes e consistem em concreto impermeável e reforçado. Cada elemento vai pesar cerca de 73.000 toneladas e terá 217 metros de comprimento. Eles serão produzidos por meio de uma linha de montagem industrial e de processos.[4]

Na fabrica de Rødbyhavn, oito linhas de produção serão configurados para que os elementos sejam produzidos como fariam para uma linha de montagem. Um elemento será composto de nove segmentos e, em cada linha de produção, um segmento será produzido a cada sétimo ou oitavo dia. Quando um segmento é lançado, ele será movido de modo que o próximo possa ser produzido. Quando o elemento completo for lançado, ele será empurrado para uma bacia e rebocado para fora da trincheira do túnel. Uma vez lá, ele será baixado e conectado com os outros elementos do túnel. Finalmente, os elementos serão protegidos na trincheira túnel com cascalho e areia de enchimento e, em seguida, coberto com uma camada protetora de pedra. A camada superior da pedra será nivelada com o fundo do mar existente. Os elementos do túnel imerso serão, portanto, baixados seguramente.[5]

Comprimento 17,6 km túnel
Conceito Túnel imerso
Tráfego Rodoviário e ferroviário
Período de construção 2015-2021
Custos de construção € 6,1 biliões incl. ramais de ligação
Tráfego (2020) 10.000 carros e 4.000 passageiros de trem diariamente
Retorno esperado 30 anos

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. A tour through the tunnel, Pagina oficial ds construtora], recuperado 30 de março 2014
  2. Os maiores túneis pré-moldados do mundo Pagina 10, Tecnologia do Concreto, "O Empreiteiro", recuperado em 30 de março 2014
  3. Documentação sobre a rede transeuropeia da Comissão Europeia, Bruxelas 2 de outubro de 2001, IP/01/1357
  4. Tunnel elements, Pagina oficial da construtora, recuperado em 30 de março 2014 (em inglês)
  5. Tunnel elements, Pagina oficial da construtora, recuperado em 30 de março 2014 (em inglês)

Ligações externos[editar | editar código-fonte]