Linguagem de programação de quarta geração

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

As linguagens de programação de quarta geração, ou 4GL em sua abreviatura de origem inglesa, são linguagens de programação de alto-nível com objetivos específicos, como o desenvolvimento de softwares comerciais de negócios. Elas permitem o programador especificar o que deve ser feito visando um resultado imediato.

O termo 4GL foi usado primeiramente por James Martin em seu livro publicado em 1982 "Applications Development Without Programmers" para se referir a estas linguagens não-procedimentais e de alto-nível. Alguns acreditam que a primeira 4GL foi uma linguagem chamada Ramis, desenvolvida por Gerald C. Cohen na empresa Mathematica (uma companhia de software matemáticos). Cohen deixou Mathematica e fundou a Information Builders, para criar uma 4GL similar, chamada FOCUS.

A principal diferença entre as linguagens de terceira e quarta geração, é que estas primeiras são linguagens procedurais que descrevem como fazer algo, enquanto a 4GL descreve o que você quer que seja feito.

Uma 4GL que se popularizou foi a linguagem SQL (Structured Query Language), que se tornou um padrão para manipulação e consulta de bancos de dados, sendo hoje em dia muito usada em conjunto com as linguagens de terceira geração.

Linguagens de quarta geração tem sido frequentemente comparadas a Linguagens de domínio especifícos (DSLs). Alguns pesquisadores afirmam que as 4GLs são um subconjunto de DSLs.[1] [2]

Algumas linguagens de quarta geração bem-sucedidas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. 35th Hawaii International Conference on System Sciences - 1002 Domain-Specific Languages for Software Engineering
  2. Arie van Deursen; Paul Klint, Joost Visser (1998). Domain-Specific Languages:An Annotated Bibliography. Visitado em 2009-03-15.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]