Luiz Nazário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde janeiro de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Luiz Nazario (São Paulo, 1957) é um historiador e professor brasileiro, especialista em cinema, autor de diversas obras de referência neste tema.

Biografia[editar | editar código-fonte]

De origem italiana, Nazario graduou-se em História pela Universidade de São Paulo (1975-1979), colaborou, como crítico de cinema em diversos veículos de comunicação, nomeadamente nos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo; nas revistas Set e IstoÉ; nos periódicos Filme Cultura e Cultura VOZES.

Com Mestrado (1982-1989) e Doutorado (1989-1994) em História Social na USP, foi o curador da mostra Cinema Mudo na Alemanha e na América Latina, do Instituto Goethe, no III Eurocine, apresentada em diversas cidades da América Latina e da Alemanha, entre 1995 e 1996. Coordenou o Grupo de Pesquisa da Discriminação (GPD)][1] .

Desde 1995, colabora como relator para o Brasil no anuário Anti-Semitism Worldwide, da Tel Aviv University [2] . Desde 1996, é Professor de Cinema na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, e desde 2002 é pesquisador bolsista do CNPq, desenvolvendo o projeto: Cinema e Holocausto.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Obras do autor:

  • O cinema industrial americano (Edição do Autor, 1981; Nova Stella, 1982)
  • Pasolini (Brasiliense, 1982, 1982, 1983)
  • De Caligari a Lili Marlene (Global, 1983)
  • Da natureza dos monstros (Edição do Autor, 1983; Arte & Ciência, 1998, edição ampliada)
  • À margem do cinema(Nova Stella, 1986)
  • Sexo, a alienação do desejo (Brasiliense, 1987)
  • As sombras móveis (Editora da UFMG/mídia@rte, 1999)
  • Segredos (Memória Gráfica, 2001)
  • Autos-de-fé como espetáculos de massa (Humanitas/EDUSP/FAPESP, 2005)
  • Todos os corpos de Pasolini (Perspectiva, 2007)
  • O cinema errante (Perspectiva, 2013)

Além destas, prefaciou:

  • Saint-Genet, ator e mártir (Vozes, 2002), de Jean-Paul Sartre

Organização de coletâneas:

  • Catálogo Filmoteca Mineira (EBA, 2003)
  • Os fazedores de golems (com Lyslei Nascimento, FALE, 2004)
  • A cidade imaginária (Perspectiva, 2004)
  • Concepções contemporâneas da arte (com Patricia Franca, Editora da UFMG, 2006)
  • Estudos judaicos: Brasil (com Lyslei Nascimento, FALE, 2007).

Colaborações em coletâneas:

  • O cinema segundo a crítica paulista (Nova Stella, 1986), de Heitor Capuzzo (ed.)
  • Ecos do tempo - Histórias da História (Clube do Livro, 1988), de Mustafa Yazbek (ed.)
  • O cinema dos anos 80 (Brasiliense, 1991), de Amir Labaki (ed.)
  • 1000 Rastros Rápidos (FALE, 1999), de Maurício Salles Vasconcelos e Haydée Ribeiro Coelho (eds.)
  • Ensaios sobre a intolerância (Humanitas/LEI, 2002), de Lina Gorenstein e Maria Luiza Tucci Carneiro (ed.)
  • O Expressionismo (Perspectiva, 2002), de J. Guinsburg (ed.)
  • O corpo em performance (FALE, 2003), de Antonio Hildebrando, Lyslei Nascimento e Sara Rojo (eds.)
  • Estudos judaicos (FALE, 2004), de Elcio Cornelsen e Lyslei Nascimento (eds.)
  • O Pós-modernismo (Perspectiva, 2004), de Ana Mae Barbosa e J. Guinsburg (eds.)
  • Cinema and the Swastika: The International Expansion of Third Reich Cinema (Palgrave Macmillan, 2007, 1a. edição, hardcover), de Roel Vande Winkel e David Welch (eds.)
  • Monstros e monstruosidades na literatura (FALE, 2007), de Julio Jeha (ed.)
  • O Surrealismo (Perspectiva, 2008), de J. Guinsburg (ed.)
  • Tribunal da História, volume II (Imago, 2008), de Saul Fuks (ed.)
  • Da fabricação de monstros (Editora da UFMG, 2009), de Julio Jeha e Lyslei Nascimento (eds.)
  • A Bíblia e suas traduções (Humanitas, 2009), de Carlos Gohn e Lyslei Nascimento (eds.)
  • Diálogo entre linguagens (Editora C/Arte e Programa de Pós-Graduação em Artes da EBA-UFMG, 2009), de Maria do Carmo Veneroso e Maria Angélica Melendi (eds.)
  • Ética e imagem (Editora C/Arte, 2010), de Vera Casa Nova e Andréa Casa Nova Maia (eds.)
  • Deutsch-brasilianische Kulturbeziehungen, Bestandsaufnahme, Herausforderungen, Perspektiven (Bibliotheca Ibero-Americana, Vervuert, 2010), de Wolfgang Bader (ed.)
  • Literatura e guerra (Editora da UFMG, 2010), de Elcio Cornelsen e Tom Burns (eds.)
  • Cinema and the Swastika: The International Expansion of Third Reich Cinema (Palgrave Macmillan, 2011, 2a. edição, paperback), de Roel Vande Winkel e David Welch (eds.)
  • The Global Impact of the Protocols of the Elders of Zion: A century-old myth (Routledge Jewish Studies Series, 2011, 1a. edição, hardcover), de Esther Webman (ed.)
  • Estudos judaicos: Shoá, o mal e o crime (Editora Humanitas, 2012), de Lyslei Nascimento e Julio Jeha (eds.)
  • Desdobramentos das linguagens artísticas: diálogos interartes na contemporaneidade (Programa de Pós-Graduação em Artes - UFPA, 2012), de Bene Martins e Joel Cardoso (eds.)

Referências

  1. Página do GPD, Universidade de São Paulo
  2. Página da TAU

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.