Macela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaMacela
Macela (Achyrocline satureioides)

Macela (Achyrocline satureioides)
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: angiospérmicas
Clado: eudicotiledóneas
Ordem: Asterales
Família: Asteraceae
Género: Achyrocline
Espécie: A. satureioides
Nome binomial
Achyrocline satureioides
(Lam.) DC.

A macela ou marcela (Achyrocline satureioides)[1] é uma erva da flora brasileira, também conhecida por macela-do-campo, macelinha, macela de travesseiro, carrapichinho-de-agulha, camomila nacional etc. No dialeto alemão sulbrasileiro, em Riograndenser Hunsrückisch, falado por boa parcela dos habitantes do Rio Grande do Sul e estados e países vizinhos, a marcela possui um nome único e que somente é utilizado por falantes deste regionalismo linguístico: Karfreitachstee, onde "Kar" significa santo, Freitach sexta-feira, e Tee quer dizer chá (no alemão-padrão: Karfreitagstee).[2]

É um arbusto perene que atinge cerca de um metro de altura e que na região sul costuma florescer no mês de março. As flores são amarelas, com cerca de um centímetro de diâmetro, florescendo em pequenos cachos. As folhas são finas e de cor verde-claro, meio acinzentada, que se destaca do restante da vegetação do campo.

Na região sul do Brasil as flores da macela costumam ser usadas pela população como estofo de travesseiros para os bebês, por se acreditar que tenha efeitos calmantes.

As flores têm um aroma agradável e a infusão destas ou de suas folhas supostamente alivia dores de cabeça, cólicas e problemas estomacais (veja lista de plantas medicinais).

Especificamente no Rio Grande do Sul há a tradição de colheita da macela na Sexta-Feira Santa, antes do sol nascer; pois acredita-se que a colheita nesse dia traga mais eficiência ao chá das flores. A planta é considerada um dos símbolos oficiais do Rio Grande do Sul.

No Nordeste elas florecem em setembro e geralmente são indicadoras de solos acidificados e degradados.

Na cosmética, a macela também atua como um bom clareador natural para os cabelos de tons castanho claro a louro, ainda que seja bem menos conhecida para essa finalidade que a camomila, a macela é o principal componente ativo de alguns shampoo para cabelos claros.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Achyrocline satureioides foi descrita por (Lam.) DC. e publicada em Prodromus Systematis Naturalis Regni Vegetabilis 6: 220. 1837[1838].[3]

Sinonímia[editar | editar código-fonte]

  • Achyrocline vargasiana
  • Gnaphalium satureioides Lam. basónimo 1786[4]
  • Achyrocline candicans (Kunth) DC.
  • Gnaphalium candicans Kunth
  • Gnaphalium rufum Willd. ex Less.
  • Gnaphalium saturejaefolium Poepp. ex DC. [5]

Referências

  1. http://www.hortomedicinaldohu.ufsc.br/planta.php?id=186
  2. Das Gerede por Hilda Siri (pseudônimo de Hilda Iris Zwanziger, nascida em Ijuí, Rio Grande do Sul, 1918-2007). Literatura de Expressão Alemã: Prof. Celeste Ribeiro de Sousa, coordenadora geral / Universidade de São Paulo. Editado pelo Instituto Martiuns-Staden, São Paulo, S.P. - Brasil.
  3. Macela Tropicos.org. Missouri Botanical Garden.. Página visitada em 14 de Outubro de 2012.
  4. em eFlora
  5. Macela em PlantList
Ícone de esboço Este artigo sobre asteráceas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.