Manuel de Novas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Manuel de Novas, Manuel d' Novas ou Manel d' Novas (Santo Antão, 24 de Fevereiro de 1938Mindelo, São Vicente, 28 de Setembro de 2009) foi um dos poetas e compositores cabo-verdianos mais conhecidos internacionalmente.

Baptizado como Manuel Jesus Lopes, Manuel de Novas escreveu Stranger ê um ilusão, Lamento d'um emigrante e outras letras. Considerado, por isso, um dos mais importantes trovadores de Cabo Verde, compositor preferido de Cesária Évora e Bana, entre outros.

Apesar de ter nascido na ilha vizinha, Manuel de Novas é considerado um filho do Mindelo, ilha de São Vicente, onde viveu.

Manel d' Novas ficou conhecido essencialmente por ter uma postura crítica em relação à sociedade mindelense, ilha onde vivia e que o adoptou como filho. Outra particularidade do compositor era a sua escrita em crioulo cabo-verdiano.

Internado na Unidade de Cuidados Especiais do Hospital Baptista de Sousa, o compositor acabou por falecer vítima de complicações decorrentes do acidente vascular cerebral (AVC) que sofrera três anos antes em Portugal. O compositor foi velado em sua casa, em Monte Sossego, a pedido dos familiares.[1]

Poemas mais famosos[editar | editar código-fonte]

  • Apocalipse
  • Cmé catchorr (morna-coladeira)
  • Cumpade Ciznone
  • D. Ana
  • Ess Pais
  • Morte d'um Tchuc (morna-coladeira)
  • Nôs raça
  • Psú nhondenga (morna-coladeira)
  • Stranger ê um Ilusão (morna)
  • Tudo tem se limite
  • Lamento d'um emigrante
  • Lisboa, capital di sôdade (em conjunto com Rui Machado)

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • César Augusto Monteiro, Manel d' Novas: Música, Vida, Cabo-verdianidade (2003)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]