Mary Poppins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

Mary Poppins é o primeiro de uma série de oito livros infanto-juvenis escritos pela escritora australiana Pamela Lyndon Travers (ou P.L. Travers), publicado originalmente em 1934, em Londres. O personagem principal é uma babá mágica inglesa, que aparece em uma tempestade de vento para cuidar das crianças da família Banks. A Disney adaptou o livro para o cinema em 1964.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A história se passa em Londres, na Rua das Cerejeiras. A família Banks procura desesperadamente uma babá para seus filhos Michael, Jane e os gêmeos John e Bárbara, que são temperamentais e teimosos. Eis então que os ventos do Leste sopram e Mary Poppins chega para pôr ordem na bagunça, com seu jeitinho especial.

Filme[editar | editar código-fonte]

O filme estreou em 1964, depois de 26 anos em planejamento, a maior parte do tempo para convencer a Sra. Travers a vender os direitos para os estúdios Disney. A Sra. Travers só concordou em vender os direitos autorais do livro no final da década de 1950, quando os livros de Mary Poppins vendiam bem menos. A história do filme é diferente das histórias do livro, levando talvez uma cena ou outra igual, porém todas modificadas e adaptadas para a personagem de Mary Poppins não parecer tão fria quanto no livro. O destaque do personagem Bert (que pouco aparece nos livros da Mary Poppins), faz as vezes de outros personagens do livro que foram cortados no filme.

No filme também foram cortados John e Bárbara, os bebês gêmeos da família Banks. Vale notar também que Pamela Travers não queria mostrar romance algum entre Mary e Bert no filme, mesmo tendo sugerido uma certa paquera entre os dois em seus livros. Apesar disso, o número musical do filme "Jolly Holiday" (Um dia tão feliz), em que Bert canta para Mary, foi uma decepção para a autora, pois deixava bem claro que eles tinham um affair. No musical que estreou em Londres, em 2004, os diretores e roteiristas incentivaram o romance, fazendo Mary dar um beijo na bochecha de Bert, em sua despedida.

Musical[editar | editar código-fonte]

Foi feito um musical baseado no filme Mary Poppins. Ele estreou nos palcos em 2004, em Londres. Laura Michelle Kelly, conhecida cantora e atriz britânica, fez o papel da personagem principal, e o ator Gavin Lee fez o papel de Bert/Sr. Dawes. A produção foi um sucesso tão grande que foi parar na Broadway, em Nova Iorque, em 2006. Dessa vez, quem fez Mary Poppins foi a atriz Ashley Brown, e a personagem foi sua primeira protagonista oficial, mas ela já havia participado de outras produções da Disney, como o musical A Bela e a Fera e Disney on the Record. Gavin Lee continuou no papel de Bert/Sr. Dawes. A peça continuava em cartaz até 2010.

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.