Montserrat (montanha)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Monte Serreado
O Monte Serreado
Monte Serreado está localizado em: Espanha2
Monte Serreado
Coordenadas 41° 35' 30" N 1° 50' 16" E
Altitude 1236 m
Localização perto de Manresa, na Catalunha, na Espanha
O Monte Serreado visto do alto
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Monte Serreado

O Monte Serreado (em catalão, Montserrat)[1] é um maciço rochoso, tradicionalmente considerado a montanha mais importante e significativa da Catalunha ( Espanha ), e que concilia valores naturais, culturais e históricos[2] . Ele está localizado a 50 km a noroeste de Barcelona entre as regiões de Anoia , do Baix Llobregat e Bages . É, segundo a tradição, a montanha mais sagrada da Catalunha. Abriga o famoso Mosteiro do Monte Serreado, beneditino, dedicado à Virgem de Montserrat. A ilha de Montserrat, localizada no Caribe, foi nomeada assim por Cristóvão Colombo em 1493, por possuir também uma extensa cadeia de montanhas. Ele também tornou-se um nome próprio muito comum para as mulheres no País catalão e na Espanha. Desde o final do século 19, o nome é usado também para homens.

Geologia, Fauna e Flora[editar | editar código-fonte]

Forma um maciço que se eleva bruscamente a oeste do Rio Llobregat. O cume é conhecido como São Jerônimo (em catalão, Sant Jeroni), com 1.236 metros.. Outros cumes importantes do monte são o Cavall Bernat, os Agulles, o Serreado do Mouro, o Montgròs, o São João e o Palomera. É um parque natural desde 1987. O eixo principal do maciço tem cerca de 18 quilômetros de extensão e orienta-se na direção oeste-noroeste/sul-sudeste. As formas extravagantes da montanha mais emblemática na Catalunha, são o resultado de um processo geológico e geomorfológico de milhões de anos. Ao longo dos milênios, movimentos tectônicos, alterações climáticas e a erosão, terminaram por moldar seu relevo acentuado, com enormes paredes e blocos arredondados de conglomerados de argila rosa. Em seu ventre, a erosão criou cavernas, abismos e barrancos.

A floresta mediterrânica é o tipo predominante de vegetação em Montserrat. Os destaques incluem os carvalhos. O maciço inclui ainda mais de 1200 espécies de plantas, incluindo pinheiros , o bordo , a tília , a aveleira , o azevinho , o buxo e o teixo .Quanto à fauna, podemos encontrar aves, como o arqueiro. Quanto aos mamíferos, temos o esquilo, o morcego, o javali, assim como as cabras selvagens. Os lobos têm gradualmente desaparecido da montanha de Montserrat, entre outros, devido à pressão humana. Há também répteis, como cobras Ibérica e anfíbios, como as salamandras[3] .  A caça é reduzida a uma área controlada

Significação Religiosa[editar | editar código-fonte]

De acordo com uma lenda, uma imagem da Virgem foi descoberta no ano de 880 na Gruta Santa, e deste então Montserrat tem sido associada à espiritualidade. Além do mosteiro e da Santa Gruta, o complexo montanhoso contém uma série de pequenas igrejas e capelas, como a de Santa Cecília, São Bento, São João, Santa Maria Madalena, São Miguel e São Jerônimo.[4]

Nossa Senhora de Monserrate, Virgem Negra de Montserrat (em catalão, Mare de Déu de Montserrat, que significa "Mãe de Deus do Monte Serreado") é uma imagem de Maria, a mãe de Jesus Cristo, localizada no Mosteiro de Santa Maria de Montserrat. É conhecida popularmente como La Moreneta ("A Morena" por causa de sua cor escura), feita em madeira no século XII, e não no ano 50 como conta a lenda, sendo a sua cor escurecida resultado da transformação do verniz devido ao tempo[1] .

Rosário Monumental

Segundo a lenda, a imagem teria sido construída por São Lucas e levada ao seu atual local por São Pedro no ano 50. No século VIII, durante a invasão muçulmana da Península Ibérica, teria sido escondida por devotos numa caverna. A imagem teria sido reencontrada somente no ano 880, por um grupo de crianças. Um bispo teria, então, tentado levá-la para a cidade de Manresa, mas a imagem teria se tornado pesadíssima, impedindo seu translado. O bispo teria interpretado o fato como um milagre e como um sinal de que a imagem deveria permanecer no local. Teria, então, sido construído o Mosteiro de Santa Maria de Montserrat no local, para abrigar a imagem. Em 27 de abril , celebra-se a festa da Virgem de Montserrat, padroeira da Catalunha. O monte é também identificado por alguns como a localização do Santo Graal. A lenda decorre do conto alemão medieval que se refere a uma montanha chamada Monsalvat como a localização do Graal[5] .

Rosário Monumental de Montserrat é um conjunto de obras escultóricas de cunho religioso situadas no caminho que conduz ao Mosteiro de Montserrat e à gruta onde foi encontrada, segundo a lenda, a imagem da Virgem no ano 880. O caminho foi escavado ao longo da Montanha de Montserrat entre 1691 e 1704. Ao longo do seu percurso foram situados vários grupos escultóricos dedicados ao Santo Rosário e aos quinze mistérios da Virgem, construídos entre 1896 e 1916. Na sua construção intervieram arquitetos como Antoni Gaudí, e escultores como os irmãos Agapit e Venanci Vallmitjana. Devido à sua variada autoria, o Rosário Monumental não tem um selo estilístico comum, mas em geral enquadra-se dentro do modernismo catalão.

Aspecto do maciço

Montanhismo e escalada[editar | editar código-fonte]

Mosteiro de Montserrat e formações rochosas típicas

Por suas características únicas, Montserrat é um lugar popular para a prática de atividades ao ar livre. A escalada esportiva é muito procurada. Com mais de 5000 rotas de escalada cobrindo a maior parte de suas paredes, Montserrat é um dos lugares mais populares para os escaladores catalães. Outra atividade popular são as caminhadas, atividade agradável por causa da grande variedade de pequenas estradas e belas paisagens.

Finalmente, a espeluncologia também tem em Montserrat locais de prática bastante interessantes, como a famosa caverna Salnitre no conjunto de cavernas Collbató, uma referência na Catalunha, que podem ser acessados ​​sem qualquer problema, porque são grutas e cavernas bem iluminadas e sinalizadas[6] .

Arte e Cultura[editar | editar código-fonte]

La Romeria, de J. Berga, pertencente à coleção do Museu de Montserrat

Durante o século XIX, o mosteiro foi destruído e perdeu todo o seu patrimônio histórico. Todo patrimônio artístico foi refeito e está agora no Museu de Montserrat, que se situa nos prédios do complexo, entre as montanhas, somado à novas aquisições e doações de pessoas físicas da sociedade catalã, europeia e mundial. O Museu é considerado uma das referências nacionais, e é um dos mais visitados da Catalunha. Atualmente ela continua a aumentar seus fundos com doações constantes de indivíduos e entidades privadas. O Museu de Montserrat ocupa espaços arquitetônicos criados entre 1928 e 1933 pelo arquiteto modernista Josep Puig i Cadafalch, no porão da praça central e das fundações da torre mosteiro. 

O patrimônio do museu conta com coleções que incluem Arquelogia do mundo antigo, Pintura antiga, Pintura Modernista, Arte avant-garde, esculturas e desenhos[7] .

Acesso[editar | editar código-fonte]

Funicular para a Santa Cova
Estação férrea de Montserrat, de onde partem e chegam os trens em cremalheira, e os funiculares de San Joan e da Santa Cova

Em todas as estações FGC (Ferrocarrils de la Generalitat de Catalunya) pode-se comprar o bilhete que combina o trem da via férrea com o passeio do trem em cremallera para Montserrat.  Vindo-se de Barcelona pode-se tomar da estação Espanya qualquer linha de trem R5 direção Manresa, ou, Vindo-se de Manresa, qualquer trem R5 ​​em direção a Barcelona. Deve-se descer na estação de Monistrol de Montserrat, e da estação de Monistrol-Vilade pega-se o trem em cremalheira que leva montanha acima, até a estação do monastério de Montserrat. Da estação sede do monastério, seguem ainda 2 funiculares, sendo um para a santa cova, onde segundo a tradição foi encontrada a Santa. Existe ainda a possibiidade de se ascender até o monastério em teleférico[8] .

Referências

  1. a b Guia visual Folha de S.Paulo - Barcelona e Catalunha. São Paulo. Publifolha. 2001. p. 105.
  2. Montserrat. Parques naturales. Generalitat de Catalunya parcsnaturals.gencat.cat. Visitado em 2015-07-25.
  3. Natura - Abadia de Montserrat www.abadiamontserrat.cat. Visitado em 2015-07-27.
  4. Marimon, Silvia. La muntanya mística. [S.l.]: Sapiens, 2008. p. 60-61. ISBN 1695-2014
  5. VoS: Wolfram von Eschenbach vos.ucsb.edu. Visitado em 2015-07-24.
  6. catalunya.com. Parque Natural de la Muntanya de Montserrat | Naturaleza - Parques acuáticos y temáticos | Catalunya.com www.catalunya.com. Visitado em 2015-07-25.
  7. Museo de Montserrat – Abadía de Montserrat – WEB OFICIAL www.museudemontserrat.com. Visitado em 2015-07-28.
  8. Cremallera i Funiculars de Montserrat www.cremallerademontserrat.cat. Visitado em 2015-07-27.