Palácio da memória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O palácio da memória, também chamado método de loci (plural de locus, lugar em latim), é uma técnica mnemônica que depende de relações espaciais memorizadas para estabelecer, ordenar e recoletar conteúdo memorial. Baseia-se em criar um lugar imaginário, que pode ser construído inspirado num lugar familiar (como a própria casa da pessoa), ou criar um lugar imaginário totalmente fictício, ou combinando ambas as coisas.[1] [2] Andi Bell, três vezes campeão do World Memory Championships, advoga o método[3] .

O método também já era conhecido dos gregos e romanos, sendo um método antigo. No século XVI o missionário italiano Matteo Ricci tentou (com sucesso) conquistar a confiança dos chineses através de seus conhecimentos, este método dentre eles.[4] [5] No Brasil, o campeão brasileiro, Alberto Dell'isola, chega a explicar este e outros métodos eficazes de memorização[6] .

Referências

  1. [1]
  2. [2]
  3. The amazing memory man. BBC.
  4. SPEBCE, Jonathan D., O palácio da memória de Matteo Ricci, Companhia das Letras.
  5. [3]
  6. DELL'ISOLA, Alberto, Supermemória para concursos.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]