Papiro Nash

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um dos fragmentos do Papiro Nash contendo trechos dos Dez Mandamentos e do Shemá Israel.

O Papiro Nash é uma coleção de quatro fragmentos de papiro adquirido no Egito em 1898 por W.L. Nash, o secretário da Sociedade de Arqueologia Bíblica de Londres. Ele apresentou-os à biblioteca da Universidade de Cambridge. Eles compreendem uma única folha e não fazem parte de um pergaminho. O papiro é de proveniência desconhecida, embora supostamente da cidade egípcia de Fayyum. O texto foi primeiramente descrita por Stanley A. Cook, em 1903. Embora datado por Cook como do Século II d.C, reavaliações posteriores levaram à data dos fragmentos por volta para cerca de 150-100 a.C. O papiro foi de longe o fragmento mais antigo manuscrito hebraico conhecido na época, antes da descoberta dos Manuscritos do Mar Morto, em 1947.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a Bíblia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.