Paradise, Hawaiian Style

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paradise, Hawaiian Style
Paraíso Havaiano (PT)
No Paraíso do Havaí (BR)
 Estados Unidos
1966 • cor • 91 min 
Direção Michael D. Moore
Produção Joseph H. Hazen
Paul Nathan
Hal B. Wallis
Roteiro Allan Weiss
Anthony Lawrence
Elenco Elvis Presley
Suzanna Leigh
James Shigeta
Donna Butterworth
Gênero Comédia
Musical
Idioma Inglês
Música Joseph J. Lilley
Figurino Edith Head
Cinematografia W. Wallace Kelley
Edição Warren Low
Estúdio Paramount Pictures
Distribuição Paramount Pictures
Lançamento 9 de Junho de 1966
Orçamento US$ 2.000.000,00
Receita US$ 2.500.000,00
Página no IMDb (em inglês)

Paradise, Hawaiian Style (no Brasil, No Paraíso do Havaí e em Portugal, Paraíso Havaiano) é um filme de comédia musical de 1966 dirigido por Michael D. Moore e protagonizado por Elvis Presley. Esse foi o último de três filmes com Elvis que foram ambientados no Havaí. Os outros dois foram: Blue Hawaii de 1961 e Girls! Girls! Girls! de 1962.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Rick Richards (Elvis Presley) volta para a sua casa no Havaí após ser demitido de seu trabalho como piloto de helicóptero. Ele e seu irmão Danny Kohana (James Shigeta) entram em um acordo e começam seu próprio negócio juntos. Mas diferenças de opiniões e negociações com mulheres pode custar o emprego de Rick e a casa de Danny. Quando Rick é apreendido por oficiais, Danny desiste de continuar fazer negócios com ele. Rick agora precisa decidir se ele deve mesmo perder sua licença para sempre somente por causa de dar atenção a uma amiga sua que vive pedindo favores a ele.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Elvis Presley: Rick Richards
  • Suzanna Leigh: Judy Hudson
  • James Shigeta: Danny Kohana
  • Philip Ann: Moki Kaimana
  • Donna Butterworth: Jan Kohana
  • Marianna Hill: Lani Kaimana
  • Irene Tsu: Pua
  • Linda Wong: Lehua Kewana
  • Julie Parrish: Joanna

Informações[editar | editar código-fonte]

Presley e o resto do elenco, passou a maioria do tempo no Polynesian Cultural Center. Um grupo de estudantes de uma faculdade do Havaí, também estava hospedado no mesmo hotel. Quando um dos estudantes chegou a comentar que a atriz que contracenava na maioria das vezes com Elvis usava uma roupa muito ousada, Elvis pediu ao figurinista fazer uma roupa mais apropriada.

Houve uma boa relação entre o serviço do Polynesian Cultural Center e toda a equipe do filme. No dia em que eles iriam deixar o hotel, o Polynesian fez uma grande celebração com lembranças e outros presentes. Todos da equipe do filme choraram e inclusive Elvis. Quando eles foram embora, uma das assistentes se propôs em levar a grande quantidade de colares de flores para Elvis, mas ele recusou, usando todos eles até voltar para seu hotel no sul da região de Oahu. Como resultado dessa boa relação, nos créditos finais do filme há um agradecimento à todas as pessoas que trabalhavam no hotel.

Muitos consideram este o pior filme de Elvis. Isso é mais pelas condições do cantor: seu peso e aparência cansada.

O filme é marcado pela frase "Doggie yum yums" dita uma única vez por Elvis.

Havia boatos de que The Beatles fizeram uma pequena ponta no filme. Isso porque uma banda também britânica chamada Herman's Hermits estava se apresentando em um show no Havaí no mesmo período e lugar em que se estava gravando o filme. O vocalista da banda Peter Noone teve a oportunidade de fazer uma entrevista com Elvis para um programa de rádio.

A personagem Judy Hudson foi realmente oferecida para a cantora Petula Clark.

Foi o último filme da atriz mirim Donna Butterworth para o cinema. Depois ela se dedicaria somente para televisão.

O diretor Michael D. Moore já havia trabalhado seis vezes com Elvis antes de dirigir este filme.

Elvis e o cantor Tom Jones se conheceram pela primeira vez no set deste filme.

Primeiramente, o título do filme seria Polynesian Paradise. Este nome foi anunciado em Novembro de 1964. Depois passou para Hawaiian Paradise. Só em Setembro de 1965 que foi definido o título como Paradise, Hawaiian Style.

O filme ficou na quadragésima posição de bilheterias nos EUA em 1966.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]