Paulistana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Paulistana
"Cidade do Sol"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 15 de dezembro
Fundação 15 de dezembro de 1938
Gentílico paulistanense
Prefeito(a) Gilberto José de Mello (PTC)
(2013–2016)
Localização
Localização de Paulistana
Localização de Paulistana no Piauí
Paulistana está localizado em: Brasil
Paulistana
Localização de Paulistana no Brasil
08° 08' 38" S 41° 09' 00" O08° 08' 38" S 41° 09' 00" O
Unidade federativa  Piauí
Mesorregião Sudeste Piauiense IBGE/2008[1]
Microrregião Alto Médio Canindé IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Jacobina do Piauí, Acauã, São Francisco de Assis e Betânia do Piauí
Distância até a capital cerca de 450 km
Características geográficas
Área 1 751,993 km² [2]
População 19 783 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 11,29 hab./km²
Altitude 354 m
Clima semi árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,605 médio PNUD/2000[4]
PIB R$ 65 913,026 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 228,50 IBGE/2008[5]

Página oficial

Paulistana é um município do estado do Piauí, Brasil localizado no sudeste do estado. É o 22º maior do Estado, o 3º maior cidade da mesorregião e o maior da microregião. O município mais poximo de Paulistana é Acauã, a 12 km. Sua Área é de 1.752 km² representando 0,69% do Estado, 0,11% da Região e 0,02% de todo o território brasileiro.

Paulistana tem uma população urbana de 53,9% que concentra-se nos principais bairros da cidade: Correnteza, Centro e Cohab. A cidade possui um baixo IDH-M (0,605)[6] .


Saúde[editar | editar código-fonte]

Não houve evolução na demanda dos serviços oficiais de saúde no município (atenção básica) entre 2005 e 2009, segundo dados do IBGE (censo 2010).[7] Ao contrário, no que tange à atenção básica (SUS), o município ampliou, de forma tímida, apenas o serviço ambulatorial, de 8 para 12 estabelecimentos. Em 2013, o município conta com oito equipes do Programa de saúde da família (PSF), 6 equipes de saúde bucal (PSB) e 1 equipe do núcleo de apoio a saúde da família (NASF 1). Além de serviços de suma importância como o Centro de especialidades odontológicas (CEO II), o Centro de atenção Psico-social (CAPS), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e SOS Paulistana. O Hospital Regional Mariana Pires Ferreira, que serve de referência para as cidades circunvizinhas e era de gestão estadual foi municipalizado.

O município conta com quatro unidades hospitalares (três privadas e uma pública), um centro integrado de fisioterapia e oito postos de saúde, além de 51 agentes comunitários de saúde.

Em 2009, o município implantou o Programa Saúde nas Escolas programa intersetorial(saúde-educação) que oferece serviços de saúde aos alunos em idade escolar, no ambiente e horário das aulas, trata-se do Programa Saúde nas Escolas (PSE) do governo federal.

Esporte[editar | editar código-fonte]

No esporte Paulistana vem se destacando com sua forte Seleção de futebol, que se tornou uma das principais do estado no ano de 2006, ficando com o 4º lugar no campeonato estadual. Para a prática de esportes a prefeitura já fez a inauguração de três quadras poliesportivas na cidades.

O futebol sempre foi uma paixão municipal e seu campeonato intermunicipal sempre foi muito forte, devido ao intercâmbio com as regiões de Picos - PI e Petrolina - PE.

Religiosidade[editar | editar código-fonte]

Em Paulistana, a maioria da população é católica, mas já é possível encontrar no município adeptos de outras religiosidades, como evangélicos, espíritas, umbandistas e outras religiões minoritárias. Em 2011 o município foi cenário do documentário A Teia Pagã, que registrou a presença de adeptos do neo-paganismo no município.

O principal e mais antigo templo religioso da cidade é a igreja católica de Nossa Senhora dos Humildes.

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  6. PNUD Brasil (2000)
  7. "Serviços de Saúde 2005,2009 (IBGE 2010)"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]