Peter Galison

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Peter Galison
Física, história da ciência
Peter Galison no encontro da History of Science Society em 2007
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Nascimento 1955 (59 anos)
Atividade
Campo(s) Física, história da ciência
Instituições Universidade Stanford, Universidade Harvard

Peter Lois Galison (1955) é um físico e historiador da ciência estadunidense.

Ocupa a cadeira de "Professor Pellegrino" na Universidade Harvard.[1] Obteve o Ph.D. na Universidade Harvard em ambas as áreas, física[2] e história da ciência,[3] em 1983. Suas publicações incluem Image and Logic: A Material Culture of Microphysics, de 1997 (sem edição em língua portuguesa, em tradução literal: “Imagem e Lógica: Uma Cultura Material da Microfísica”) e Einstein's Clocks, Poincaré's Maps: Empires of Time[4] (também não editado em português; em tradução literal: “Relógios de Einstein, Mapas de Poincaré: Impérios do Tempo”). Seu livro mais recente, publicado em 2007, em co-autoria com Lorraine Daston, é intitulado Objectivity (igualmente não editado em língua portuguesa, em tradução literal “Objetividade”).[5]

Antes de lecionar na Universidade Harvard, Galison lecionou por vários anos na Universidade Stanford, onde foi professor de história, filosofia e física. Ele é considerado parte da Escola de Filosofia da Ciência de Stanford, juntamente com Ian Hacking, John Dupré e Nancy Cartwright.

Galison desenvolveu um filme para o The History Channel (TV por assinatura), sobre o desenvolvimento da bomba de hidrogênio, e tem feito um trabalho na intersecção da ciência com outras disciplinas, mais particularmente, com a arte (juntamente com sua esposa, Caroline A. Jones) e arquitetura. Ele é membro do conselho editorial de Investigação Crítica e foi um MacArthur Fellow em 1996.[6]

Publicações[editar | editar código-fonte]

Em Image and Logic, Galison explorou a crescente ruptura fundamental nas ciências físicas: se singulares, relatos visuais de fenômenos científicos seriam aceitos como forma dominante de prova, ou se estatisticamente significativos, os resultados repetidos por muitas vezes, dominariam o campo. Esta ruptura, Galison reivindica, pode ser vista nos conflitos entre físicos de alta energia investigando novas partículas, alguns dos quais oferecem até análise estatisticamente significativa e, frequentemente, replicadas da nova partícula que passa através de campos eléctricos, outros dos quais oferecem uma imagem única de uma partícula comportando-se - em uma única instância - de uma maneira que não pode ser explicada pelas características existentes nas partículas conhecidas.

Seu trabalho com Lorraine Daston desenvolveu o conceito de objetividade mecânica, que é frequentemente usado na literatura acadêmica, e ele fez um trabalho pioneiro na aplicação do conceito antropológico de zonas comerciais para a prática científica.

Documentários[editar | editar código-fonte]

Galison está envolvido na produção de dois documentários. O primeiro, The Ultimate Weapon: The H-Bomb Dilemma’’ (literalmente, em língua portuguesa: "A arma definitiva, o dilema da Bomba H"), é sobre as decisões políticas e científicas por trás da criação da primeira bomba de hidrogênio nos Estados Unidos, e estreou no The History Channel em 2000. O segundo e mais recente, Secrecy’’ (literalmente, em língua portuguesa, "Sigilo"), que Galison dirigiu com o cineasta de Harvard Robb Moss, é sobre os custos e benefícios do governo, e estreou em 2008 no Festival Sundance de Cinema.[7]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Peter Galison, How experiments end (obra ainda sem edição em língua portuguesa, tradução literal: “Como experimentos terminam”) (Chicago: University of Chicago Press, 1987). ISBN 0-226-27914-6
  • Image and logic: a material culture of microphysics (obra ainda sem edição em língua portuguesa, tradução literal: “Imagem e lógica: a cultura material da microfísica”) (Chicago: University of Chicago Press, 1997). ISBN 0-226-27917-0
  • — and Caroline Jones, Picturing science, producing art (obra ainda sem edição em língua portuguesa, tradução literal: “Pintando ciência, produzindo arte”) (New York: Routledge, 1998). ISBN 0-415-91912-6
  • Einstein's clocks, Poincarés maps: empires of time (obra ainda sem edição em língua portuguesa, tradução literal: “Relógios de Einstein, mapas de Poincarés: impérios de tempo”) (New York: W.W. Norton, 2003). ISBN 0-393-02001-0
  • — and Lorraine Daston, Objectivity (obra ainda sem edição em língua portuguesa, tradução literal: “Objetividade”) (Boston: Zone Books, 2007).
  • Peter Galison & David J Stump (eds), The Disunity of Science: Boundaries, Contexts, and Power (obra ainda sem edição em língua portuguesa, tradução literal: “A desunião da Ciência: Limites, Contextos e Poder”) (Stanford, CA: Stanford University Press). ISBN 0-8047-2562-4
  • Peter Galison & Bruce Hevly (eds), Big Science: The Growth of Large-Scale Research (obra ainda sem edição em língua portuguesa, tradução literal: “Grande ciência: O crescimento da pesquisa em larga escala”) (Stanford, CA: Stanford University Press). ISBN 0-8047-2335-4
  • Peter Galison, Gerald Holton and Silvan S. Schweber. Einstein for the 21st Century: His Legacy in Science, Art, and Modern Culture, (obra ainda sem edição em língua portuguesa, tradução literal: “Einstein para o século 21: o seu legado em Ciência, Arte e Cultura Moderna”) Princeton University Press, (2008), ISBN 978-0691135205

Filmografia[editar | editar código-fonte]

  • The Ultimate Weapon The H-Bomb Dilemma (literalmente, em língua portuguesa: "A arma definitiva, o dilema da Bomba H"). (2000) Escritor/produtor, 44 minutos. Exibição: The History Channel, 2000.
  • Secrecy (literalmente, em língua portuguesa, "Sigilo") (filme) (2008) Produtor/Diretor (com Robb Moss), 85 minutos. Exibição: Festival Sundance de Cinema ('08).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.