Praia do Pedrógão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Praia do Pedrógão.

A Praia do Pedrógão é um lugar pertencente à freguesia de Coimbrão, concelho de Leiria. É a única praia e estância balnear do concelho de Leiria. Fica a norte da Praia da Vieira (concelho da Marinha Grande), e consequentemente a norte do Pinhal de Leiria. Dá nome à Mata Nacional do Pedrógão, dentro da qual está inserida.

Descrição[editar | editar código-fonte]

A praia do Pedrógão, com um areal de 1400 metros[1] , deve o seu nome ao enorme afloramento rochoso que intersecta o extenso areal, a sul do lugar, que agora funciona como esporão. Foi a este afloramento rochoso que foi retirada a rocha necessária para a construção dos molhes na foz do Lis. Podemos dividir as praias em Pedrógão Norte (onde se encontra o casario) e o Pedrógão Sul - o areal da zona norte é muito maior (por vezes a praia do Pedrógão Sul chega a desaparecer devido ao avanço do mar.

O extenso e fino areal é ladeado por extensas dunas vegetadas por cardo marítimo, que estão em estado avançado de destruição pela ocupação antrópica e seu pisoteio pelos turistas, tornando-se muito importante a sua conservação. Hoje em dia tem-se verificado um recuo erosivo do areal, principalmente devido à construção dos molhes na foz do Mondego.

História[editar | editar código-fonte]

No mesmo local existiu uma vila chamada Parades, destruída aquando do terramoto de Lisboa de 1755. Em tempos existiu um bastião que servia para defender a costa portuguesa dos ataques de piratas que rondavam o local. Existiu também uma exsurgência de água doce, facto que deve ter promovido a visita e mesmo a fixação de marinheiros e pescadores que aportavam e descansavam no local para se abastecerem de água.

A praia do Pedrógão já foi foz do rio Lis, tendo este se deslocado ao longo do tempo para sul, por deposição de areias na margem direita, acabando por ver a sua foz ser fixada a norte da Praia da Vieira.

O povo deste lugar sempre se dedicou à agricultura e à pesca, pelo que hoje ainda persiste a prática da Arte Xávega, imagem de marca. Ao longo do tempo têm-se encontrado outros modos de subsistência, como a agricultura e o operariado industrial da Vieira de Leiria. Hoje vive sobretudo do turismo.

Ao longo da arriba da Praia do Pedrógão encontra-se uma sucessão de margas-calcárias do Jurássico, que possuem alguns fósseis.

Recentemente foram descobertos vários achados paleontológicos, nomeadamente fósseis marinhos nas rochas do substrato da praia. Também foram realizados vários achados arqueológicos, destacando-se uma pintura rupestre sobre uma rocha calcária de 54 por 37 por 19 cm, e que é o achado encontrado mais a litoral da península do género. Pelo desenho especula-se que seja uma forma antropomórfica simples. A rocha encontra-se ligeiramente meteorizada e estava escondida no afloramento rochoso do lado do Pedrógão Sul, estando agora em local reservado.

Além da pintura rupestre, em 2003 foram descobertos por acaso na praia do Pedrógão Norte uma jazida paleolítica de artefactos líticos, de há 90 000 a 30 000 anos, quando a maré baixa expôs o substrato rochoso que se encontra abaixo do areal.

Actividades balneares[editar | editar código-fonte]

O areal está rodeado por uma marginal com restaurantes e bares, que na época balnear se tornam no centro da agitação desta estância. No Verão costumam realizar-se concertos, campeonatos de andebol de praia (que atraem centenas de jovens) e outras actividades desportivas. As animadas noites estivais são um chamariz para gente de toda a região. [2]

Referências

  1. Guia Visão das Praias (2004), pág. 48.
  2. Guia Visão das Praias (2004), pág. 48.
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.