Protocolo de Milwaukee

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Protocolo de Milwaukee é um tratamento experimental para a raiva em seres humanos. O tratamento consiste em colocar o paciente em coma induzido e administrar medicamentos antivirais. Foi criado por Rodney Willoughby Jr., baseando-se no tratamento bem sucedido de Jeanna Giese.[1] Giese, uma adolescente de Wisconsin, foi a primeira de três pacientes que sobreviveram à raiva sem receber a vacina anti-rábica.[2]

Em setembro de 2009, foi confirmado no Brasil o primeiro caso de cura da raiva, um jovem de 15 anos que contraiu a doença após ser mordido por um morcego foi curado no Hospital Oswaldo Cruz, em Recife. Exames laboratoriais do Instituto Pasteur de São Paulo indicaram a ausência do vírus após a aplicação do Protocolo, determinando a cura.[3]

Referências

  1. Willoughby, Rodney. . "A Cure for Rabies?" (em inglês). Scientific American 256 (4): 95. Página visitada em 26 de setembro de 2009.
  2. Medical Mystery: Only One Person Has Survived Rabies without Vaccine--But How? (em inglês) 4 pp. Scientific American. Página visitada em 26 de setembro de 2009.
  3. G1. País tem primeiro caso de cura da raiva humana. Página visitada em 26 de setembro de 2009.

Ver também[editar | editar código-fonte]