Protocolo de Milwaukee

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Protocolo de Milwaukee é um tratamento experimental para a raiva em seres humanos. O tratamento consiste em colocar o paciente em coma induzido e administrar medicamentos antivirais. Foi criado por Rodney Willoughby Jr., baseando-se no tratamento bem sucedido de Jeanna Giese.[1] Giese, uma adolescente de Wisconsin, foi a primeira de três pacientes que sobreviveram à raiva sem receber a vacina anti-rábica.[2]

Em setembro de 2009, foi confirmado no Brasil o primeiro caso de cura da raiva, um jovem de 15 anos que contraiu a doença após ser mordido por um morcego foi curado no Hospital Oswaldo Cruz, em Recife. Exames laboratoriais do Instituto Pasteur de São Paulo indicaram a ausência do vírus após a aplicação do Protocolo, determinando a cura.[3]

Referências

  1. Willoughby, Rodney. . "A Cure for Rabies?" (em inglês). Scientific American 256 (4): 95. Visitado em 26 de setembro de 2009.
  2. Medical Mystery: Only One Person Has Survived Rabies without Vaccine--But How? (em inglês) 4 pp. Scientific American. Visitado em 26 de setembro de 2009.
  3. G1. País tem primeiro caso de cura da raiva humana. Visitado em 26 de setembro de 2009.

Ver também[editar | editar código-fonte]