Quadra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete quadra.
Município de Quadra
"Capital do milho branco"
Bandeira de Quadra
Brasão de Quadra
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 22 de março
Fundação 18 de dezembro de 1912 (101 anos)
Gentílico quadrense
Prefeito(a) Carlos Vieira de Andrade (DEM)
(2009–2012)
Localização
Localização de Quadra
Localização de Quadra em São Paulo
Quadra está localizado em: Brasil
Quadra
Localização de Quadra no Brasil
23° 17' 56" S 48° 03' 18" O23° 17' 56" S 48° 03' 18" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Itapetininga IBGE/2008[1]
Microrregião Tatuí IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Norte: Pereiras;
Leste/Nordeste: Cesário Lange;
Leste/Sudeste/Sul: Tatuí;
Oeste: Guareí;
Noroeste: Porangaba.[2]
Distância até a capital 161 km
Características geográficas
Área 205,033 km² [3]
População 3 236 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 15,78 hab./km²
Altitude 638 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,755 alto PNUD/2000[5]
PIB R$ 37 162,987 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 13 372,79 IBGE/2008[6]
Página oficial

Qu é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 23º17'58" sul e a uma longitude 48º03'17" oeste, estando a uma altitude de 638 metros. Sua população estimada em 2004 era de 3.035 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

O município de Quadra tem suas origens territoriais em antigas sesmarias localizadas dentro dos limites da então "villa de Itapetininga", em terras doadas pelo governo português, entre os séculos XVIII e XIX.

A parte sul do município pertencia à sesmaria dos padres Carmelitas de Itu, cujas terras se encontravam entre os rios Guarapó, Tatuí e Sorocaba, aproximadamente. Desta mesma sesmaria tiveram origem a Fazenda do Paiol – que existe até hoje e que era dos próprios Carmelitas – e o município de Tatuí.

Os mais antigos sesmeiros, além dos padres foram André de Almeida Falcão; José Amaral Gurgel, Alexandre Caetano Tavares, Antônio de Mascarenhas Camello, Domiciano Azevedo, Caetano Thomaz de Aquino e José Mascarenhas Camello; Luiz Almeida Moura, Antônio Rosa Oliveira, Antônio Bernardo Azevedo Camello, Bento Antunes Camargo, Bento Mascarenhas Camello e Manoel Paes; Manoel Garcia Leal, Antônio Garcia Leal, Antônio Mariano de Toledo, Ignácio Mendes de Camargo e Felix Mendes de Camargo; Matheus da Silva Bueno, que tinham terras nas localidades do Guararapó (atual Guarapó), Palmeiras e Pederneiras Pretas (atual Pederneiras).

No entanto, a vila de Quadra original teria surgido antes da década de 1870, quando surgiu um povoado vizinho, numa propriedade que servia de pouso de tropeiros, conhecida como Bom Jesus das Palmeiras.

Depois de 1875, com o aumento de casas ao redor do Pouso do Bom Jesus, a vila de Quadra acabou e o pouso de tropeiros ficou conhecido como Bom Jesus de Quadra, que é onde fica o atual Centro de Quadra.

O Cel. Francisco Vieira de Camargo, dono das terras do pouso no começo do século XX, doou uma quadra de terras para que fosse construída a Igreja do Bom Jesus atual, de alvenaria, que foi concluída em 1927.

A história da doação desta quadra é muito comumente confundida com a verdadeira história da origem de Quadra e é, praticamente tomada como sendo a versão oficial.

Em 1875 já existe referência ao atual nome, em um documento governamental sobre a criação de uma cadeira de professor no "distrito de Quadra", no município de Tatuí.

A economia girava em torno das grandes fazendas, como a do Paiol, a Estância (do Cel. Francisco Vieira de Camargo), a Santo Ignácio de Loyola, a Aleluia e algumas outras localizadas na região do Ribeirão das Palmeiras. Nestas fazendas trabalhavam escravos, camaradas – pessoas que trabalhavam por dinheiro – e outros lavradores por sistema de ameio – parte da produção ficava para quem plantava e outra para o dono da terra.

As principais culturas eram as de subsistência e o milho amarelo, e ao longo do tempo várias atividades agrícolas foram implantadas. A cultura do algodão chegou a ter grande importância, havendo, inclusive, um campo de produção de semntes de algodão, da Secretaria da Agricultura do Estado, no município, mas sucumbiu. A cultura do café e a suinocultura também não resistiram.

As únicas atividades que perduraram desde o início foram a bovinocultura de corte e de leite e o milho branco, que sempre foi cultivado, mas passou a ser feito em larga escala na primeira metade do século XX.

Atualmente, Quadra é o maior produtor desta cultura, tendo até adotado a alcunha de "Capital do Milho Branco".

Mesmo com a queda na área total de plantio, estima-se que a produção alcance 12.000 toneladas anuais.

Em 18 de dezembro de 1912 Quadra foi oficialmente elevada a Distrito de Tatuí. Em 30 de dezembro de 1993 obteve emancipação, decidida anteriormente por plebiscito popular, e em 1º de janeiro de 1997 o município foi plenamente instalado.

O município detém bons índices gerais, com ênfase nas áreas de saúde, educação e segurança.

Como Quadra é um município rural, alguns aspectos da cultura caipira ainda existem, principalmente ligados à religião, como a Recomenda e o Pouso do Divino (introduzido recentemente no município), e outras de origem popular, como o cururu e o samba caipira. Porém, todas estas formas de cultura tendem ao desaparecimento, assim como acontece com quase todo o resto das culturas locais do Brasil.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área de 205,033 km².

Bairros e subdivisões[editar | editar código-fonte]

  • Araçatuba (Araçatuba, Barro Amarelo, Cassemiros, Ninho Verde);
  • Aleluia: (Aleluia, Barreiro, Tavares, Matão, Recanto da Castelo);
  • Cabeceira do Aleluia: (Cabeceira do Aleluia, Estância, Vista Alegre).
  • Cruz de Cedro: (Cruz de Cedro, Capuava, Soares);
  • Palmeiras: (Centro, Palmeiras, Américos, Quadra, Vaz);
  • Turvo: (Turvo, Portugueses);
  • Guarapó: (Guarapó, Moinho, Portugueses);
  • Pederneiras: (Pederneiras, Grameiro);
  • Guaraná: (Guaraná, Sapé, Cabeceira do Guarapó, Jardim São Bento);
  • Tijuco Preto: (Campininha, Tijuco Preto);
  • Vaz: (Vaz);

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 2.651

  • Urbana: 670
  • Rural: 1.981
  • Homens: 1.389
  • Mulheres: 1.262

Densidade demográfica (hab./km²): 12,93

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 15,46

Expectativa de vida (anos): 71,44

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,19

    1. Taxa de alfabetização: 90,76%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,755

  • IDH-M Renda: 0,664
  • IDH-M Longevidade: 0,774
  • IDH-M Educação: 0,827

(Fonte: IPEADATA)

Índice Pluviométrico[editar | editar código-fonte]

  • Meses mais secos: agosto (73,5mm) e junho (88mm);
  • Meses mais chuvosos: dezembro (391,5mm) e janeiro (332mm);
  • Total anual: 2277mm

(Prefeitura Municipal de Quadra - Dados do bairro Cruz de Cedro/2009)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

  • Ribeirão Aleluia - Afluente do rio Guarapó. maior bacia hidrográfica de Quadra
  • Rio Guarapó - Afluente do rio Sorocaba
  • Ribeirão do Turvo - Afluente do rio Guarapó
  • Ribeirão Palmeiras - Afluente do ribeirão AleluiaÇ
  • Ribeirão Pederneiras - Afluente do rio Tatuí

Transporte[editar | editar código-fonte]

Linha Quadra-Tatuí, pela Empresa de Auto Ônibus São Jorge.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

  • SP-280 - Rodovia Castelo Branco, do km 149 ao km 158.
  • SP-141 - Via Benedito de Oliveira Vaz, na divisa entre o município e Pereiras.
  • Via Municipal Monsenhor Silvestre Murari e SP-129- (Estrada Tatuí-Quadra).
  • Estrada Municipal Jacira Siqueira Rodrigues (Estr. Tatuí - Guareí) - bairros Campininha e Tijuco Preto.

l♙[editar | editar código-fonte]

Milho branco (principal município produtor brasileiro), milho amarelo, cana-de-açúcar, grama-de-jardim, feijão, frangos para abate, avestruzes para abate, cavalos de competição e exposição, bovinos de leite e de corte.

Dados levantados durante a Campanha de Vacinação Contra Febre Aftosa (em cabeças) - maio de 2007

  • Bovinos - 9059;
  • Bubalinos - 167;
  • Ovinos - 207;
  • Caprinos - 96;
  • Eqüinos e muares - 1000;
  • Suínos - 353.
  • d♙

Prefeito: Carlos Vieira de Andrade (2009/2012)


Erro de citação: existem marcas <ref>, mas falta adicionar a predefinição {{referências}} no final da página