Queen's Gallery

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Janeiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Uma das salas da Queen's Gallery no Palácio de Buckingham.

Queen's Gallery são duas galerias de arte públicas que exibem cerca de 450 peças da Royal Collection.

Colecções[editar | editar código-fonte]

A Rainha possui uma das melhores e mais valiosas colecções de pintura do mundo, rica em obras dos velhos mestres - como Vermeer e Leonardo da Vinci. Durante 30 anos o seu conselheiro de arte foi Sir Anthony Blunt, até ser desmascarado como espião soviético em 1979 e destituído do seu título.[1]

Instalações[editar | editar código-fonte]

A Queen's Gallery de Londres está permanentemente instalada na fachada oeste do Palácio de Buckingham, ocupando o local de uma antiga capela bombardeada durante a II Guerra Mundial. Uma selecção da colecção está à mostra nesta pequena galeria ao lado do palácio, que foi uma estufa até 1962. Foi inaugurada em 1962 e fechada em 1999 para reformas, tendo sido reaberta novamente em 2002 durante o Jubileu de Ouro da Rainha.

Edimburgo[editar | editar código-fonte]

A filial de Edimburgo está sediada no Palácio de Holyrood, tendo sido inaugurada em 2002. O prédio em que se localiza a galeria foi, anteriormente, uma igreja.

Referências

  1. Leapman, M. (2000). Guia American Express Londres, Editora Civilização.
Ícone de esboço Este sobre arte ou história da arte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.