Regina: un musical para una nación que despierta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Regina: Un Musical Para una Nación que Despierta
Música António Calvo
Letra Alex Slucki
Baseado em Regina: Dos de Octubre No Se Olvida de António Velasco Piña
Produção 2003 (Teatro San Rafael, México)

Regina: Un Musical Para una Nación que Despierta foi um musical apresentado no Teatro San Rafael, no México, no ano de 2003.[1] Baseado no livro do escritor António Velasco Piña, Regina: Dos de Octubre No Se Olvida, a peça foi escrita por António Calvo e as canções foram compostas por Alex Slucki.[1] Sua primeira apresentação ocorreu no dia 21 de Março de 2003, tendo no total 100 apresentações.[2]

Informações[editar | editar código-fonte]

A peça foi protagonizada pela atriz e cantora mexicana Lucero, em sua segunda vez no teatro, porém, a primeira a fazer um musical.[1] O papel de protagonista foi oferecido por Pablo Perroni, Antonio Calvo e Renato Herrera e Lucero viu como uma oportunidade após rejeitar protagonizar a telenovela Amor Real, por naquele período estar ocupada com a divulgação de seu então novo álbum Un Nuevo Amor.[3]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Regina nasceu devido a união das tribos Popocatepetl e Hiztlatzihuatl nos anos 50. Ela foi uma dakini com poderes sobrenaturais, concedidos por Dalai Lama, que controlam a natureza, a chuva, o dia e a noite. Tudo isso foi descoberto pela mentora de Regina, Tagdra Rimpoche, a incentivando a seguir os mesmo passos e ter os mesmos objetivos que Dalai Lama teve ao longo da vida.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Lucero: Regina
  • Jano: António
  • Danna Paola: Regina (criança)
  • Moisés Suarez: Tagdra Rimpoche
  • Enrique del Olmo: Miguel
  • Alejandro Villeli: Rafael
  • Edgar Cañas: Gabriel
  • José Roberto Pisano: Uriel
  • Ana Regina Cuarón: Mãe de Regina
  • Flavio Medina: Professor
  • Josué Anuar: Dalai Lama
  • Sergio Saldivar: Diretor

Músicas[editar | editar código-fonte]

  • "Ciudad Inhumana" interpretada pelo elenco
  • "Digan Porqué" interpretada por Jano
  • "Hechino de Luna" interpretada por Lucero, Enrique del Olmo, Alejandro Villeli, Edgar Cañas e José Roberto Pisano
  • "Lama La" interpretada por Danna Paola
  • "Luz de Mi Verdad" interpretada por Ana Regina Cuarón
  • "Viva Regina" interpretada por Danna Paola
  • "La Carcel China" interpretada por Lucero e elenco feminino
  • "Gloria" interpretada por Lucero
  • "No Hay Tiempo Que Perder" interpretada por Lucero, Enrique del Olmo, Alejandro Villeli, Edgar Cañas e José Roberto Pisano
  • "Libres" interpretada pelo elenco
  • "Amanecer" interpretada por Lucero
  • "Con Un Solo Pensamiento" interpretada por Lucero
  • "Dinos Porqué" interpretada por Lucero, Enrique del Olmo, Alejandro Villeli, Edgar Cañas e José Roberto Pisano
  • "Mira Con los Ojos de la Esencia" interpretada por Lucero, Enrique del Olmo, Alejandro Villeli, Edgar Cañas e José Roberto Pisano

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Lucero ganhou o Prêmio TVyNovelas pela categoria "Melhor Atriz em um Musical".[4]

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

No dia 15 de Agosto, ao término da 100ª e última apresentação da temporada, um grupo de jornalistas que estavam presentes se envolveu em um tumulto e chegou a ser ameaçado por um dos guarda-costas de Lucero com uma arma.[5] [6] [7] [8] No dia seguinte, Lucero promoveu uma coletiva para justificar o ocorrido e acabou defendendo a atitude de seu guarda-costas, aproveitando para criticar a imprensa mexicana.[6] [7] [9] [10] [8] Com isso, a artista foi duramente criticada por vários meios de comunicação[11] fazendo com que fosse excluída do posto de apresentadora principal do Teletón México, função que exercia desde 1997.[12] [13]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Lucero debutó en el teatro con 'Regina' (23/03/03). El Universal. Página visitada em 5 de Abril de 2014.
  2. Lucero hace historia con ‘Regina’ (24/06/03). Esmas.com. Página visitada em 22 de Março de 2014.
  3. Una historia de amor ambientada en época de emancipación (7/08/12). El Telégrafo. Página visitada em 22 de Março de 2014.
  4. La noche de 'La Otra' (2/06/03). Esmas.com. Página visitada em 21 de Março de 2014.
  5. Guardaespaldas de Lucero agrede a la prensa (15/08/03). El Siglo de Torreón. Página visitada em 4 de Abril de 2014.
  6. a b Lucero y su pelea con la prensa (23/08/03). Elsalvador.com. Página visitada em 17 de Março de 2014.
  7. a b Las 5 metidas de pata de Lucero que dañaron su imagen (9/01/14). La Opinión. Página visitada em 21 de Março de 2014.
  8. a b Guarura de Lucero agredió a la prensa y al público en la obra Regina (16/08/03). La Jornada. Página visitada em 4 de Abril de 2014.
  9. Lucero - Biography. Internet Movie Database. Página visitada em 16 de Março de 2014.
  10. Lucero está muy tranquila y no pedirá disculpas a la prensa (21/08/03). El Siglo de Torreón. Página visitada em 17 de Março de 2014.
  11. Se va Lucero de 'Regina', y sigue la polémica (18/08/03). El Universal. Página visitada em 4 de Abril de 2014.
  12. Lucero no será más la imagen ni conductora del Teletón (14/11/03). La Crónica de Hoy. Página visitada em 4 de Abril de 2014.
  13. El escándalo de 2003 (29/08/09). Quién. Página visitada em 16 de Março de 2014.