Sacelário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sacelário (em grego: σακελλάριος; transl.: Sakellarios; em latim: sacellarius) é um oficial encarregado com funções administrativas e financeiras (sakellē ou sakellion, "bolsa, tesouro"). O título foi usado no Império Bizantino com diferentes funções e permanece em uso na Igreja Ortodoxa.

Este ofício surgiu no Império Bizantino no século VII, devido ao colapso da administração central de órgãos financeiros anteriores, como o conde dos tesouros sagrados e o conde dos tesouros privados (comes rerum privatum). Devido a constantes déficits orçamentários das receitas dos departamentos fiscais (secreto ou logotésio), houve neste período uma intensa procura pelos sacélio (sakellion), os cofres privados do imperador. Isso aumentou a importância dos sacelários no século VII que, juntamente com um grupo de secretários (notários)[1] controlaram a administração imperial até o século XII (última referência ao ofício nesta função em 1196[2] ), quando foram substituídos pelo grande logariasta em meio as reformas do imperador Aleixo I Comneno.[3]

Referências

  1. Hendy 2008, p. 410
  2. Sacellarius (em inglês). Página visitada em 24-11-2012.
  3. Ostrogorski 2008, p. 259

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hendy, Michael F.. Studies in the Byzantine Monetary Economy c.300-1450. [S.l.]: Cambridge University Press, 2008. ISBN 0521088526