Sai (arma)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Sai (arma)
2 antique sai.jpg
Dois sai
Informações gerais
Nome original Kanji:
Arte marcial Chuan fa
kobudo
Local(is) de origem  China
 Ryukyu
Criador(es) Incerto
Linha do tempo das artes marciaisLista de artes marciaisProjeto Artes Marciais

Sai (em Chinês: 釵) é uma arma usada em alguns estilos sínicos de wushu, mas principalmente correlacionado a uma arte marcial nativa de Oquinaua, o kobudo, pelo que se acreditava ser originário dessa ínsula. Todavia, pesquisas recentes informaram que é uma arma tipica do leste da China, utilizada antigamente como ferramenta na medida de cercas e construções chinesas, levada para o Japão por navios que costumavam levar para dividir a cultura com os habitantes da ilha.[1] [2]

Reputava-se como uma ferramenta agricultural uma vez utilizada para medir troncos, campos de irrigação ou para reter carroças de mercadoria no local. Sua forma básica é a de uma adaga cega, com duas longas, cegas projeções (tsuba) acopladas à empunhadura. Sai são construídas em uma variedade de formas. Alguns são suaves, enquanto outras são octogonais forcados no meio. Os tsuba são, tradicionalmente, simétricos, entretanto, o desenho Manji desenvolvido por Taira Shinken emprega tsuba contrariamente direcionados.

A finalidade do sai como arma reflete de suas formas distintas. Com perícia, pode ser empregada eficazmente contra uma espada longa, aprisionando a lâmina da espada no tsuba do sai. Usuários habilidosos são capazes de quebrar lâmina presa com um movimento de suas mãos. Existem várias maneiras distintas de se empunhar um sai nas mãos, os quais garantem versatilidade para usado como ambos, letal e não-letal.[3]

Tradicionalmente, os sai eram carregados em três: dois ao lado, como armas primárias, e um terceiro escondido nas costas, no caso de uma mão ser desarmada ou para prender o pé de um inimigo ao solo arenoso de Okinawa. Como uma arma de arremesso, o sai tem uma distância letal de aproximadamente 15-20 metros. O sai era arremessado normalmente contra oponentes utilizando uma espada, bo ou outra arma de alcance longo. O ferro (ou aço, em versões mais contemporâneas) pesado do sai concentrava força suficiente para atravessar uma armadura.

Os sai foram fortemente representados na cultura atual, em especial por personagens estilo ninja. O personagem de desenhos animados e quadrinhos, Rafael, das Tartarugas Ninja, é conhecido por utilizar um par de sai, bem como a heroína da Marvel, Elektra Natchios, Mileena e Li Mei da série de videogame Mortal Kombat, Cyan Sung-Sun do anime e mangá Bleach e Gabriele do seriado Xena: A Princesa Guerreira. Entretanto seu uso em filmes e video games tem pouco ou nada a ver com seus usos tradicionais, muitas vezes com a sai sendo usada para perfurar em vez de desarmar.[4]

Referências

  1. McCarthy, Patrick; McCarthy, Yuriko. Ancient Okinawan Martial Arts: koryu uchinaadi (em inglês). North Clarendon: Tutle, 1999. p. 21. ISBN 8-8048-3147-5.
  2. Bishop, Mark. Okinawan Karate: teachers, styles and secret techniques (em inglês). North Clarendon: Tuttle, 1999. p. 85.
  3. Sai, Shokumoryu
  4. Sai Guy. Visitado em 15.mai.2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre artes marciais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.