Tavistock Institute

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Tavistock Institute of Human Relations (ou Instituto Tavistock de Relações Humanas, literalmente) é uma instituição de caridade, britânica, dedicada aos estudos e pesquisas em comportamento de grupo e comportamento organizacional. Foi criado em 1946, separado da Tavistock Clinic (Clínica Tavistock).Entre os anos 50 e 70 do século XX, investigadores ligados ao Tavistock Institutede Londres fizeram alguns desenvolvimentos teóricos da corrente sociotécnica, levando ao que hoje conhecemos como sistemas sociotécnicos. Estes sistemas centram as suas análises nas implicações da mudança tecnológica no que respeita à relação entre o subsistema técnico e o subsistema social. O primeiro comporta o grau de automatização e de mecanização, a unidade de operações, a escala espácio-temporal do processo produtivo, as características da matéria-prima, o grau decentralização das tarefas e as características do espaço físico. O segundo refere-se às características das tarefas e das funções, aos sistemas de recompensa, às relações de supervisão e às características da cultura organizacional.


História[editar | editar código-fonte]

O instituto foi fundado em 1946, através de uma doação da Fundação Rockefeller por um grupo de personalidades importantes da Tavistock Clinic, como Elliott Jaques, Henry Dicks, Leonard Browne, Ronald Hargreaves, John Rawlings Rees, Mary Luff e Wilfred Bion, tendo Tommy Wilson como primeiro presidente e dirigente. Outros nomes importantes que vieram a se juntar ao grupo são John D. Sutherland, John Bowlby, Eric Trist e Fred Emery. Além destes, Kurt Lewin, membro da Escola de Frankfurt nos Estados Unidos, foi uma influência importante nos trabalhos realizado em Travistock através de suas pesquisas em psicologia social (de acordo com Eric Trist, que expressou admiração por Lewin em sua autobiografia).

Muitos destes membros fundadores do Tavistock Institute inseriram-se em outros espaços de grande influência. O brigadeiro John Rawlings Rees, por exemplo, tornou-se o primeiro presidente da World Federation for Mental Health, (literalmente, "Federação Mundial de Saúde Mental").

Jock Sutherland tornou-se diretor no pós-guerra da Tavistock Clinic quando esta foi incorporada ao então recente Serviço Nacional de Saúde (National Health Service) britânico em 1946. Ronald Hargreaves tornou-se diretor da Organização Mundial de Saúde. Tommy Wilson tornou-se presidente do Tavistock Institute. [1]

Importância para a teoria psicanalítica[editar | editar código-fonte]

Muitos psicólogos e psicanalistas conhecidos passaram pelo Tavistock Istitute ao longo dos anos, tornando-o conhecido como "ponto focal" na Inglaterra para a psicanálise e para as teorias psicodinâmicas de Sigmund Freud e seus seguidores. Outros indivíduos associados ao Instituto são Melanie Klein, Carl Gustav Jung, J. A. Hadfield, Beckett, Charles Rycroft, Wilfred Bion, e R. D. Laing.[1]

Atividades atuais[editar | editar código-fonte]

De acordo com seu site na internet, o Instituto dedica-se à educação, à pesquisa e a trabalhos de consultoria em ciências sociais e psicologia aplicada. O Instituto possui sua própria gráfica e editora, editando a revista de ciências sociais internacional Human Relations, além da revista Evaluation.

Oferece também cursos de pós-graduação.

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Outros aspectos da história do Instituto pode ser encontrada em The Social Engagement of Social Science: A Tavistock Anthology, publicado pela Universidade da Pensilvania, em três volumes, entre os anos de 1990 e 1997.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]