Terence McKenna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Terence McKenna
Nascimento 16 de Novembro de 1946
Paonia, Colorado, Estados Unidos
Morte 03 de Abril de 2000 - 53 anos
Alma mater Universidade de Berkeley
Ocupação Escritor

Terence McKenna (16 de novembro de 19463 de abril de 2000), foi um escritor, orador, filósofo, etnobotânico, psiconauta e historiador de arte norte-americano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Paonia, Colorado, EUA., onde foi criado junto com seu irmão Dennis, devorando livros de ficção científica e de temática esotérica e ocultista.

Formou-se em Ecologia, conservação de Recursos e Xamanismo pela Universidade da Califórnia em Berkeley, EUA. Após a formatura, viajou extensamente pelos trópicos asiáticos e do Novo Mundo, especializando-se no xamanismo e etnomedicina da bacia amazónica. Escreveu junto com seu irmão Dennis os livros "The Invisible Landscape" (1975) e "Psilocybin: The Magic Mushroom Grower´s Guide"(1976).

Durante estas viagens, procurou colocar-se em contato com a dimensão transcendente do humano. Depois de conhecer monges tibetanos, místicos e xamãs, e de beber de suas poções e participar de seus rituais, McKenna voltou para a civilização ocidental com o objetivo de fundir sua visão da realidade recentemente ampliada com aquele que considerava um pensamento eminentemente tecnocêntrico e racionalista imperante em nossa cultura.

Converteu-se em uma das figuras mais importantes da contracultura norte americana do final do século XX, junto com o psiconauta Timothy Leary, que lhe passou o bastão da psicodelia, apresentando-o como o "verdadeiro Tim Leary".

Junto com a sua companheira, Kate Harrison, fundou Botanical Dimensions, uma organização sem fins lucrativos dedicada a preservar plantas de tradição xamânica da Amazônia em um terreno de 19 acres no Hawaii.

McKenna passou o último quarto de século da sua vida estudando das bases ontológicas do xamanismo e da etnofarmacologia da transformação espiritual.[1] Mckenna é também fundador da Teoria da Novidade(um ramo da dinâmica fractal).[2]

Na sequência de O alimento dos Deuses(1992), Mckenna publicou um livro de ensaios e conversas, The Archaic Revival(1992), e Trialogues at Edge of the West(1992), uma recolha de conversas discursivas com o matemático Ralph Abraham e o biólogo Rupert Sheldrake. A sua derradeira obra é True Hallucinations(1993), uma narrativa de aventura espiritual nas selvas da Amazónia colombiana.

Em 1994 deslocou-se a Lisboa para participar como protagonista do filme de Edgar Pêra, Manual de Evasão LX94 (em conjunto com Robert Anton Wilson e Rudy Rucker), desenvolvendo as suas teorias do tempo enquanto fenómeno biológico.

Mckenna também foi autor de um número considerável de livros e artigos, incluindo as primeiras diretrizes para o cultivo de cogumelos alucinógenos como o Psilocybe cubensis. Concentrou-se também, em suas experiências e artigos, nas experiências proporcionadas pela substância conhecida como DMT, através da qual tornou célebre a expresão "elfos-máquinas".

Desenvolveu a teoria da Onda do Tempo Zero e criou com esta um programa de computador, baseado no I-ching e no calendário Maia.

Terence McKenna faleceu no dia 3 de abril de 2000 vítima de um tumor cerebral. Dizem que tinha um grande sorriso no rosto.

Referências