Underground - o Atentado de Tóquio e a Mentalidade Japonesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde novembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Andaguraundo (1ª Parte); Yakusoku sareta bashu de (2ª Parte)
Autor (es) Haruki Murakami
País Japão
Assunto Não-Ficção
Género Não-Ficção
Ilustrador Vera Tavares
Arte de capa Vera Tavares
Tradutor Susana Serras Pereira
Editora Brasil: ???
Portugal: Tinta da China
Lançamento 2006
Páginas 461
ISBN 972-8955-16-2

Underground - o Atentado de Tóquio e a Mentalidade Japonesa é um livro escrito por Haruki Murakami e editado em Portugal pela Tinta da China.

É a única obra não ficcionada de Murakami, escrita na sequência do atentado no metro de Tóquio, ocorrido em 1995.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Na manhã de 20 de Março de 1995, em três linhas do metropolitano de Tóquio, os passageiros foram surpreendidos por uma estranha sensação de mal-estar, como se todos tivessem subitamente adoecido.

Na verdade, os passageiros encontravam-se sob o efeito de gás Sarin, colocado nas carruagens por elementos da seita Aum Shinrikyo (Verdade Suprema). Um dos mais famosos episódios do terrorismo contemporâneo, o atentado de Tóquio não só traumatizou as vítimas directas mas abalou toda a sociedade japonesa.

Várias indagações surgiram: o que sentiram os sobreviventes do ataque? Como reagiram? Como explicar a obediência dos fiéis seguidores do líder da Aum?

Neste livro, o autor compõe as entrevistas que realizou a dezenas de vítimas do gás sarin e a vários membros da Aum Shinrikyo, tecendo uma narrativa em que procura compreender a relação entre o atentado e a mentalidade japonesa.

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.