Verbo auxiliar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde novembro de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Verbos auxiliares, em gramática e em linguística, são uma classe de verbos que veiculam informação gramatical, adicionando-a ao verbo principal. Podem ser considerados como morfemas gramaticais (livres), responsáveis pela expressão de determinados valores que a flexão verbal, por si só, não é capaz de exprimir.

Os verbos auxiliares são transparentes às restrições distribucionais e de subcategorização impostas pelo verbo principal ao preenchimento lexical das diversas posições argumentais, quer dizer, não afectam o tipo de palavras que o verbo principal aceita como seu sujeito ou complementos:

  • O Pedro leu/está a ler/vinha lendo/tem de ler/começou a ler/acabou por ler/deixou de ler o liv

Em português os verbos auxiliares presentam uma construção sintáctica própria, aparecendo ligados ou não por preposição a uma forma não-finita do verbo principal, a saber, o gerúndio (lendo), o infinitivo não flexionado (ler) e particípio passado, na forma invariável do masculino singular (lido):

  • O Pedro está lendo o livro
  • O Pedro vai ler o livro
  • O Pedro tinha lido o livro

Por sua vez, um verbo auxiliar por ser construído com outro auxiliar, num processo recursivo, embora limitado, que conduz à formação de cadeias verbais mais ou menos longas, e em que se observam restrições à combinação de diferentes auxiliares entre si:

  • O Pedro podia ter estado a ler um livro
  • O Pedro acabou por ter de começar a ler o livro

As mais longas cadeias verbais de auxiliares documentadas em corpora do português europeu são formadas por sequências de quatro auxiliares e um verbo principal:

  • Este livro deve poder começar a ser lido pelos alunos
  • Este livro deve ter começado a ser lido pelos alunos

Não é possível fornecer a lista completa de verbos auxiliares, até porque a sua classificação é ainda objecto de controvérsia entre gramáticos e entre linguistas. As principais distinções a ter em conta baseiam-se nos valores gramaticais mais salientes veiculados pelo auxiliar. Consideram-se assim, os verbos auxiliares temporais ou de tempo (e.g. ir + infinitivo), os verbos auxiliares aspectuais (e.g. estar a + infinitivo) e os verbos auxiliares modais (e.g. poder + infinitivo).


Verbos auxiliares de tempo[editar | editar código-fonte]

Um verbo auxiliar de tempo forma tempos verbais com o verbo principal denominados tempos compostos. Na língua portuguesa, os verbos ter, haver, ser, estar, ir e andar são verbos auxiliares de tempo.

  • Verbos ter e haver
    • Os verbos ter e haver no presente do indicativo, acompanhado de um verbo no particípio, indica uma ação começado no passado que ainda continua.
    • Os verbos ter e haver no pretérito imperfeito do indicativo, acompanhado de um verbo no particípio, indica pretérito mais-que-perfeito.
  • Verbo estar
    • O verbo estar, acompanhado de verbo no gerúndio, indica uma ação momentânea, que pode ou não se estender ao futuro.
  • Verbo ir
    • O verbo ir no presente do indicativo, acompanhado de um verbo no infinitivo, indica futuro do presente.
    • O verbo ir no pretérito imperfeito do indicativo, acompanhado de um verbo no infinitivo, indica uma ação planejada no passado, mas não realizada.
  • Verbo andar
    • O verbo andar, acompanhado de verbo no gerúndio, indica uma ação passada que se estende até o presente

Verbos auxiliares modais[editar | editar código-fonte]

Um verbo auxiliar modal, também chamado simplesmente verbo modal, forma com o verbo principal locuções verbais com valor modal (de desejo, probabilidade, dever, possibilidade, necessidade etc.).

São exemplos os verbos dever, poder, ter de, haver de, p. ex.:O avião deve partir às 8 horas, O Pedro pode ir ao cinema, Eu não tenho de pagar o jantar, Hás de ajudar-me a levar isto para casa.

Verbos auxiliares aspectuais[editar | editar código-fonte]

Um verbo auxiliar aspectual ou aspectivo acrescenta ao significado do verbo principal noções de como a ação se processa. Os principais valores aspectuais veiculados pelos verbos auxiliares são o aspecto durativo, permansivo, iterativo, pontual, incoativo ou inceptivo, terminativo.

Os verbos continuar, começar, estar a, acabar de, andar são verbos que podem ser usados como aspectuais. p. ex.: Eu não comecei a trabalhar ainda, O Pedro está a comer/comendo.

Wikilivros
O wikilivro Português tem uma página sobre Verbos auxiliares

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Anderson, Gregory D.S.: Auxiliary Verb Constructions. Oxford: Oxford University Press (2006).
  • Baptista, J.; Mamede, N.; Gomes, F.: Auxiliary verbs and verbal chains in European Portuguese, in: Pardo, T.A.S. et al. (Eds.): Computational Processing of the Portuguese Language. Proceedings of PROPOR 2010, LNAI 6001, pp. 110–119, 2010.
  • Brito, A.M.:O Sintagma Verbal, in Mateus, M.H. et al.: Gramática da Língua Portuguesa, Lisboa: Caminho, pp. 403–417 (2003).
  • Gonçalves, A.: Para uma sintaxe dos verbos auxiliaries em Português Europeu (M.A. Thesis), FLUL, Lisbon (1992).
  • Gross, M.: Compound Tenses in English. Lingvisticae Investigationes 22: 71-122 (1999).
  • Pontes, E.: Verbos Auxiliares em Português. Petrópolis: Ed. Vozes, (1973).
  • Steele, S.: Auxiliaries, in Brown, K.; Miller, J.: Concise Encyclopedia of Grammatical Categories. Cambridge UK: Elsevier/Pergamon (1999).