Volume de Hubble

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em cosmologia, o volume de Hubble, ou esfera Hubble, é a região do universo circundante a um observador para além do qual objectos se afastam do observador a um ritmo maior do que a velocidade da luz, devido à expansão do universo.[1] [2] O raio comóvel da esfera Hubble é c/H_0, onde c é a velocidade da luz e H_0 é a constante de Hubble. Mais geralmente, o termo "volume de Hubble" pode ser aplicado a qualquer região do espaço com um volume de ordem (c/H_0)^3.

O termo "volume de Hubble" também é freqüentemente (mas erroneamente) usado como um sinônimo para o universo observável, o último é maior que o volume de Hubble.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

Referências

  1. O Universo - Constate de Hubble - Uma nova maneira de calcular [[1]]
  2. Edward Robert Harrison (2003). Masks of the Universe. Cambridge University Press. p. 206.
  3. For a discussion of why objects can be seen that are outside the Hubble sphere, see TM Davis & CH Linewater (2003). "Expanding Confusion: common misconceptions of cosmological horizons and the superluminal expansion of the universe". [[2]] arXiv