Álvaro da Costa (armeiro-mor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Álvaro da Costa
Nascimento 1470
Castelo Branco
Morte 1540
Ocupação diplomata
Retrato de D. Álvaro da Costa enquanto provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (pormenor do Casamento de Santo Aleixo, Garcia Fernandes, 1541).

D. Álvaro da Costa (São Vicente da Beira, Castelo Branco, c.1470 - 1540) foi um fidalgo da Casa Real portuguesa, guarda-roupa, camareiro e conselheiro do rei D. Manuel I, tendo inclusivamente ascendido ao cargo de armeiro-mor em 1511. É documentado na corte manuelina desde, pelo menos, 1499.[1] Foi ainda o primeiro Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Exerceu actividade diplomática enquanto embaixador português na corte de Espanha, cargo em que se destacou em 1517, pela sua intervenção no ajuste do terceiro casamento de D. Manuel I, com a Infanta D. Leonor, arquiduquesa de Áustria.[1]

O conhecido Livro do Armeiro-Mor tem esse nome precisamente por ter sido entregue à guarda D. Álvaro da Costa. O cargo e a guarda do livro mantiveram-se na sua família durante mais de dez gerações, motivo pelo qual este escapou ao Terramoto de 1755, que destruiu o Cartório da Nobreza.

A imagem de D. Álvaro da Costa consta do quadro Casamento de Santo Aleixo, executado em 1541 por Garcia Fernandes, sendo identificado por uma inscrição desenhada nas suas vestes.

Era tio avô de Bartolomeu da Costa[2].

Referências

  1. a b Seixas, Miguel Metelo de; Galvão-Teles, João Bernardo (2013). O património armoriado de D. Álvaro da Costa e de sua descendência (PDF). uma estratégia de comunicação?. [S.l.]: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa. ISBN 978-989-97066-8-2 
  2. Maria de Lurdes Rosa (coord.), D. Álvaro da Costa e a sua descendência. Poder, arte e devoção, pág 248, ed. IEM.