Íbis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Íbis (desambiguação).
Como ler uma infocaixa de taxonomiaThreskiornithinae
American white ibis2.jpg
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Pelecaniformes
Família: Threskiornithidae
Subfamília: Threskiornithinae
Géneros
Ver texto


Os íbis são um grupo de aves pelecaniformes da família Threskiornithidae que formam a subfamília Threskiornithinae e que habitam pântanos, florestas e planícies,[1] sendo geralmente encontradas nas margens de lagos ou rios de regiões quentes.[2] As aves pertencentes à esta subfamília também são conhecidas como curicacas, tresquiórnis e entre outros nomes, sendo que as espécies brasileiras têm nomes locais muito variados.

Descrição[editar | editar código-fonte]

São aves pernaltas, com pescoços longos e bicos compridos e encurvados para baixo. São na maioria dos casos animais gregários, que vivem e se alimentam em grupo. Vivem em zonas costeiras ou perto de água, sondando a lama em busca de alimentos, geralmente crustáceos e moluscos. Alguns íbis mudaram para uma existência predominantemente terrestre longe da água, fazendo ninhos em penhascos em vez de em árvores e arbustos em ilhas protegidas.[3] O grupo está distribuído pelas regiões quentes de todos os continentes. São monogâmicos e altamente territoriais durante a nidificação e alimentação. Todas as espécies existentes são capazes de voar.[1]

Espécies em ordem taxonômica[editar | editar código-fonte]

Existem 28 espécies existentes e 6 espécies extintas de íbis.

Imagem Gênero Espécies
Threskiornis molucca - Perth.jpg Threskiornis G.R. Gray, 1842
Indian Black Ibis Pseudibis papillosa by Dr. Raju Kasambe DSCN2445 (26).jpg Pseudibis Hodgson, 1844
ThaumantibisGiganteaGronvold.jpg Thaumatibis
Hermit Ibis in Vienna Zoo on 2013-05-14.png Geronticus Wagler, 1832
Nipponia nippon.jpg Nipponia Reichenbach, 1850
Hadeda Ibis Portrait.jpg Bostrychia G.R. Gray, 1847
Wildlife in and around Reserva Laguna Nimez in El Calafate, Argentina - there is some uncertainty here amongst some authorities- is this the Black Faced Ibis (Theristicus melanops) - OR - the (24560030193).jpg Theristicus Wagler, 1832
Cercibis oxycerca Tarotaro Sharp-tailed Ibis (6288776691).jpg Cercibis Wagler, 1832
Green Ibis (Mesembrinibis cayennensis) (30903118634).jpg Mesembrinibis J.L. Peters, 1930
Bare-faced Ibis (Phimosus infuscatus) (28370845522).jpg Phimosus Wagler, 1832
Eudocimus Ruber Wading KL.JPG Eudocimus Wagler, 1832
Plegadis chihi -California, USA-8.jpg Plegadis Kaup, 1829
Lophotibis cristata -Bronx Zoo-8.jpg Lophotibis L. Reichenbach, 1853
Apteribis sp. (5212794163).jpg Apteribis Olson & Wetmore, 1976

Cultura[editar | editar código-fonte]

De acordo com a tradição popular em alguns países, o íbis é a última ave a desaparecer antes de um furacão e a primeira a surgir depois da tempestade passar.[carece de fontes?]

No Antigo Egito, o íbis era objeto de veneração religiosa e associado ao deus Tote. Ele é responsável pela escrita, matemática, medição e tempo, bem como a lua e magia. Em obras de arte do período tardio do Antigo Egito, Tote é popularmente representado como um homem com cabeça de íbis durante o ato de escrever.[4]

Na cidade de Hermópolis, íbis foram criados especificamente para fins de sacrifício e no serapeum em Saqqara, os arqueólogos encontraram múmias de um milhão e meio de íbis e centenas de milhares de falcões.[5]

De acordo com a lenda local na área de Birecik na Turquia, o íbis-eremita foi um dos primeiros pássaros que Noé libertou da Arca como um símbolo de fertilidade.[6]

Na Bíblia, nos livros de Levítico e Deuteronômio, o íbis é mencionado como um animal imundo, não adequado para alimentação. O íbis foi citado na Bíblia Católica e na Nova Tradução na Linguagem de Hoje no Livro de Jó como sendo uma ave que anuncia as enchentes do Rio Nilo (Jó 38:36).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Íbis

Referências

  1. a b Longrich, Nicholas R.; Olson, Storrs L. (2011). «The bizarre wing of the Jamaican flightless ibis Xenicibis xympithecus: a unique vertebrate adaptation». Proc Biol Sci. 278 (1716): 2333–2337. PMC 3119002Acessível livremente. PMID 21208965. doi:10.1098/rspb.2010.2117 
  2. Dicionário infopédia da Língua Portuguesa (2003–2020). «Íbis». Porto Editora. Consultado em 23 de novembro de 2020 
  3. Winkler, D. W.; Billerman, S. M.; Lovette, I.J. (2020). «Ibises and Spoonbills (Threskiornithidae)». Birds of the World. Ithaca, NY: Cornell Lab of Ornithology 
  4. Birmingham Museum of Art. «Ibis». Consultado em 23 de novembro de 2020 
  5. Fleming, Furgus; Lothian, Alan (1997). The Way to Eternity: Egyptian Myth. Amsterdam: Time-Life Books. pp. 66–67 
  6. Shuker, Karl (2003). The Beasts That Hide from Man: Seeking the World's Last Undiscovered Animals. [S.l.]: Cosimo. pp. 166–168. ISBN 1-931044-64-3