Índias Ocidentais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2016). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Mapa de 1736 mostrando as Índias Ocidentais

A expressão Índias Ocidentais se refere às ilhas do Caribe denominadas Antilhas e Bahamas.[1] O uso dessa expressão constitui, no entanto, um arcaísmo.

Para os europeus do final do século XV, Índias Ocidentais era o nome pelo qual era conhecido o continente americano descoberto no final daquele século pelos navegantes espanhóis, guiados por Cristóvão Colombo, e portugueses. A denominação foi a mais utilizada para se referir à região até o século XVI.

Como o conhecimento geográfico da época era limitado, pensava-se ser possível, viajando por mar em direção ao ocidente, alcançar a costa oriental das Índias; conhecidas até então apenas através de viagens terrestres, apesar de escritores chineses já mencionarem romanos vindos pelo mar na costa do Vietnã em plena Antiguidade.

Apenas no século posterior(século XVI), com as viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães, se comprovaria que o território descoberto era um novo continente, o continente americano, que ficava no meio do caminho ou rota.

O nome pelo qual as terras do novo continente posteriormente ficariam conhecidas, América, tem sua origem no mercador e navegador florentino Américo Vespúcio, "cartas ou mapas de Américo" ou "América".

Uso do termo[editar | editar código-fonte]

The West Indies in relation to North and South America

Rosanne Adderly, da Tulane University afirma que a expressão "'West Indies' distinguiu os territórios encontradas por Colombo e reivindicados pela Espanha a partir de reivindicações de descoberta por outros poderes nas 'Índias Orientais '[da Ásia]. O termo "West Indies" acabou por ser utilizado por todos os países europeus para descrever seus próprios territórios adquiridos nas Américas. O uso desse termo para descrever coletivamente as colônias britânicas do Caribe passou a ter maior relevância política na década de 1950 com o movimento para criar uma federação dessas colônias que poderia em última análise, tornar-se uma nação independente. Apesar do colapso da Federação [no início dos anos 1960], o termo Índias Ocidentais continua a ser uma [[Seleção de Críquetecampo uma equipe de críquete conjunta para a competição internacional"."[2]

A Seleção de Críquete das Índias Ocidentais inclui a Guiana, ainda que essa esteja localizada na América do Sul.

Referências

  1. Caldecott, Alfred (1898). The Church in the West Indies (London: Frank Cass and Co.). p. 11. Consultado em 12 December 2013. 
  2. Rosanne Adderly, "West Indies," in Encyclopedia of Contemporary Latin American and Caribbean Cultures, Volume 1: A-D (London and New York: Routledge, 2000): 1584.

Ver também[editar | editar código-fonte]