142 Polana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Polana
Polana-Mars2013.gif
Polana em uma ressonância de 1:2 com Marte
Número 142
Data da descoberta 28 de janeiro de 1875
Descoberto por Johann Palisa
Categoria Cinturão principal
Elementos orbitais
Semieixo maior 2,417 UA
Perélio 2,087 UA
Afélio 2,747 UA
Excentricidade 0,1365
Período orbital 1372,9 d (3,76 a)
Inclinação 2,237°
Características físicas
Dimensões 55,3 ± 1,6[1] km
Magnitude absoluta 10,27[2]

142 Polana é um asteroide muito escuro situado no cinturão de asteroides. Ele é um importante membro da chamado família Polana, que é um subgrupo da família Nysa.[3] 142 Polana possui uma magnitude absoluta de 10,27,[2] um diâmetro estimado de 55,3 ± 1,6 km e um baixo albedo de 0,045.[1]

Descoberta e nomeação[editar | editar código-fonte]

142 Polana foi descoberto no dia 28 de janeiro de 1875 pelo astrônomo Johann Palisa. Esse asteroide foi nomeado em homenagem a cidade de Pola (atual Pula, Croácia), cidade na qual estava localizado a sede do Observatório Naval Austríaco onde o astrônomo fez a descoberta.[2]

Características orbitais[editar | editar código-fonte]

A órbita de 142 Polana tem uma excentricidade de 0,1365 e possui um semieixo maior de 2,417 UA. O seu periélio leva o mesmo a uma distância de 2,087 UA em relação ao Sol e seu afélio a 2,747 UA.[2]

Ressonância com Marte[editar | editar código-fonte]

Polana está em uma ressonância orbital de 1:2 com o planeta Marte, o que significa que Polana orbita o Sol uma vez a cada duas órbitas concluídas por Marte. Esta ressonância ajuda a proteger o asteroide da erosão orbital: as excentricidades das órbitas dos asteroides ressonantes são claramente maiores do que as dos asteroides não ressonantes. Existem cerca de 1500 asteroides neste ressonância, e a ressonância entre Polana e Marte vai se reforçar ao longo dos próximos milhões de anos devido a transição de Polana para um forte período de libração com Marte.[4]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Lazzarin, M.; Barbieri, C.; Barucci, M. A. (dezembro de 1995). «Visible Spectroscopy of Dark, Primitive Asteroids». Astronomical Journal. 110: 3058. Bibcode:1995AJ....110.3058L. doi:10.1086/117747 
  2. a b c d «JPL Small-Body Database Browser: 142 Polana» (em inglês). Consultado em 18 de dezembro de 2014 
  3. Cellino, A.; et al. (agosto de 2001). «The Puzzling Case of the Nysa-Polana Family» 2 ed. Icarus. 152: 225–237. Bibcode:2001Icar..152..225C. doi:10.1006/icar.2001.6634 
  4. «A New Dynamical Population of Asteroids» (PDF) (em inglês). Consultado em 18 de dezembro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

140 Siwa | 141 Lumen | 142 Polana | 143 Adria | 144 Vibilia