Abgar V de Edessa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abgar V de Edessa
Rei da Osroena
Abgarwithimageofedessa10thcentury.jpg
Abgar e o Mandylion
Governo
Reinado 190 a.C./ 189 a.C - 160 a.C./159 a.C.
Vida
Nascimento  ??
Morte  ??

Abgaro V ou Abgar V de Edessa (reinou entre 4 a.C. - 7 d.C. e 13 - 50) foi rei do reino de Osroena, situando a sua capital em Edessa, na Mesopotâmia (actual Síria), também designada por Aram-Naharaim no Velho Testamento. De acordo com uma lenda muito antiga, Abgaro foi convertido ao cristianismo por Addai,[1] um dos Setenta e Dois Discípulos de Jesus (em Lucas 10:1-20).

A lenda do rei Abgaro[editar | editar código-fonte]

Na mitologia cristã, a história do rei Abgaro de Edessa que, acometido por uma doença incurável (talvez lepra) e tendo ouvido falar dos famosos poderes milagrosos de Jesus, lhe escreveu uma carta, reconhecendo-lhe a divindade, pedindo-lhe a cura da sua doença e oferecendo-lhe abrigo no seu palácio; a tradição indica que Jesus lhe respondeu por escrito indicando que não se poderia deslocar a Edessa, mas prometendo que, depois da sua Ascensão, lhe enviaria um dos seus discípulos para o curar.[2]

Esta lenda foi uma das mais antigas histórias de ícones milagrosos, numa região em que a tradição iconoclástica, ou de veneração de imagens em geral, era fortemente reprovada, mas que esta lenda legitimizava por a ligar directamente a Jesus.

O historiador eclesiástico do século IV, Eusébio de Cesareia, registrou a tradição na sua Historia Ecclesiastica, I, xiii, ca 325 d.C.,[3] referindo a correspondência trocada entre Abgaro de Edessa e Jesus. Eusébio estava convicto que as cartas originais, escritas em siríaco, estavam arquivadas em Edessa, e inclui na sua obra o suposto texto das duas cartas. Eusébio também afirma que, no momento devido, Addai (um dos setenta e dois discípulos e também conhecido pelo nome de Tadeu de Edessa) foi enviado por São Tomé (apóstolo) no ano 29 DC.

Estes textos são actualmente, considerado apócrifos.[4] A controvérsia foi renovada com a descoberta de uma obra de origem Síria, cujo autor, Labuna, reproduz a correspondência de Jesus e de Abgar e conta a história da conversão dos edessios pelo apóstolo Adeu ou Tadeu. A maior parte dos críticos tem este escrito como apócrifo redigido no século IV e século V; outros historiadores dizem que é do século I com interpolações posteriores.

Abgaro V foi santificado, e é festejado nos dias 11 de maio e 28 de outubro na Igreja Ortodoxa, em 1 de agosto na Igreja Síria, e diariamente na Missa da Igreja Apostólica Arménia.

Referências

  1. Herbermann, Charles George. The Catholic Encyclopedia. [S.l.]: Encyclopedia Press, 1913. 282 p.
  2. Wikisource-logo.svg "The Legend of Abgar" na edição de 1913 da Catholic Encyclopedia (em inglês)., uma publicação agora em domínio público.
  3. Eusébio de Cesareia. História Eclesiástica: Narrative concerning the Prince of the Edessenes. (em inglês). [S.l.: s.n.]. Capítulo: 13. , vol. I.
  4. Albany James, Christie; Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology, volume I, pag. 2; 1867; [1]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Dicionário Universal Ilustrado, Ed. João Romano Torres & Cª.1911.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]