Adriaen van Utrecht

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Banquete de Natureza-Morta, 1644, Rijksmuseum

Adriaen van Utrecht (Antuérpia, 12 de janeiro, 1599 – 1652) foi um pintor flamengo conhecido principalmente por suas naturezas-mortas de banquetes, caça e frutas, além de imagens de mercados, cozinhas e porcos em fazendas. Suas pinturas, especialmente as que mostravam caçadas, mostram a influência de Frans Snyders. Os dois artistas são considerados os principais inventores do gênero de pronkstillevens (naturezas-mortas que enfatizam a abundância, com uma diversidade de objetos, frutas, flores e caça, muitas vezes juntas com pessoas e animais, na tradição de pintores como Pieter Aertsen and Joachim Beuckelaer.[1] Van Utrecht também trabalhou com tapeçaria e pintou um grande número de naturezas-mortas de flores, com influência do famoso pintor de flores de Antuérpia, Daniel Seghers. Colaborava regularmente com um importante grupo de pintores de Antuérpia que foram alunos de Peter Paul Rubens, tais como Jacob Jordaens, David Teniers, o Jovem, Erasmus Quellinus II, Gerard Seghers, Theodoor Rombouts, Abraham van Diepenbeeck e Thomas Willeboirts Bosschaert.

Foi aluno de Herman de Neyt. Viajou para a França, Alemanha e Itália, onde trabalhou para cortes locais. Em 1625, entrou para a Guilda de São Lucas de Antuérpia[2][3] No casamento de sua irmã Catharina com o pintor Simon de Vos, em 1628, conheceu Constancia van Nieulandt (ou 'van Nieuwlandt'), filha do pintor e poeta Willem van Nieulandt II.[4], com que sem casou. Constantia tornou-se pintora e poeta e acredita-se que compartilhou trabalhos com o marido, tendo ainda pintado cópias inteira ou parciais de obras de Adriaen. [2][3][5]

Van Utrecht tornou-se um artista de sucesso e de recebia encomendas do Imperador da Alemanha, rei Filipe IV de Espanha e o Príncipe de Orange. Contudo, quando morreu, em 1652, tinha perdido a maior parte de sua fortuna. Entre 1626 e 1646, ensinou pelo menos sete alunos, incluindo Philip Gyselaer (1634/35) e Cornelis van Engelen.[3]

Forneceu elementos de naturezas-mortas para pinturas de Jacob Jordaens, Erasmus Quellinus II, Jan Cossiers e Thomas Willeboirts Bosschaert. Colaborou com David Teniers, o Jovem, Theodoor Rombouts, Theodoor van Thulden e Jan van den Hoecke.[6]

Seu trabalho influenciou Jan Davidszoon de Heem, Evaristo Baschenis, Nicolas de Largillière e Abraham van Beyeren.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Oxford Dictionary de Termos de Arte: Pronkstilleven
  2. a b F. J. Van den Branden, 'Geschiedenis der Antwerpsche schilderschool', 2 vols (Antwerp, 1883), pp. 1082–1084
  3. a b c Adriaen van Utrecht no Netherlands Institute for Art History
  4. Guilliam van Nieulandt (II) no Netherlands Institute for Art History
  5. Constancia Utrecht-van Nieuwlandt no Netherlands Institute for Art History
  6. Adriaen Van Utrecht (Anversa 1599–1652) e David Teniers (Anversa 1610–1690 Bruxelles), Composizione di ortaggi e cacciagione, com figura feminina, na Christie's

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Edith Greindl, Les Peintures Flamands de Nature Morte au XVIIe Siècle. Brussels 1956; 3ª ed., revisada, Sterrebeek 1983.
  • J. de Maere, Jennifer A. Martin, and Marie Wabbes. Illustrated Dictionary of 17th-Century Flemish Painters. Brussels: Renaissance du livre, 1994; p. 401.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Adriaen van Utrecht

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) pintor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.