Aeroporto Filipe Jacinto Nyusi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Aeroporto Filipe Jacinto Nyusi
Aeroporto
Aeroporto de Xai-Xai, Aeroporto de Chonguene
IATA: VJB - ICAO: FQXA
Características
Tipo Público
Administração Aeroportos de Moçambique, E.P.
Serve Xai-Xai,  Moçambique
Coordenadas 25° 02' 16" S 33° 37' 39" E
Capacidade anual 220’000
Mapa
Aeroporto Filipe Jacinto Nyusi está localizado em: Moçambique
Localização do aeroporto em Moçambique
Pistas
Cabeceira(s)
Comprimento
Superfície
Não disponível
1 800  m (5 906 ft)

Aeroporto Filipe Jacinto Nyusi,[1] é o nome oficial do Aeroporto de Xai-Xai, também conhecido como Aeroporto de Chongoene, um aeroporto que serve a região de Xai-Xai na província de Gaza, em Moçambique e está localizado a 32 km da cidade.[2] Foi inaugurado em 29 de Novembro de 2021.[3]

O aeroporto, construído na zona de Nhacutse, ocupa uma área de 140 ha, tendo a pista 1800 m de comprimento e 45 de largura. Dispõe de terminal de passageiros, terminal de carga e edifícios de apoio. O trabalho foi realizado sobretudo por firmas chinesas, tais como a Hebei Construction Group e a CSI- China Shandong International.[2] A infraestrutura tem uma capacidade para receber 220.000 passageiros por ano e a sua abertura estava prevista para Outubro de 2021.[4]

Historial[editar | editar código-fonte]

Em 19 de Abril de 2017, o presidente Filipe Nyusi anunciou que um aeroporto seria construido para servir a capital da província de Gaza.[5] O aeroporto foi financiado e construído pela China e foram investidos cerca de 70 milhões de USD.[2] O documento que confirmou o donativo para a construção foi assinado por representantes dos governos moçambicano e chinês em 8 de Dezembro de 2021.[6] A obra teve o seu início em 5 de Outubro de 2018. [7]

Linhas Aéreas e Destinos[editar | editar código-fonte]

O primeiro voo comercial para o aeroporto foi realizado em 18 de Dezembro pela LAM a partir de Joanesburgo com paragem em Maputo, representando o início de uma ligação semanal ao sábado.[8]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

A construção do aeroporto foi rodeada de várias controvérsias, especialmente a de se tornar mais um elefante branco, a juntar ao Aeroporto de Nacala.[9] A obra foi resultado de um donativo da China e irá aumentar o passivo da Aeroportos de Moçambique, uma empresa já em falência técnica.[10]

Esta empresa afirma, no entanto, que tem um plano de marketing para o rentabilizar com actividades que não estão relacionadas com transportes,[11] e o governo afirma que irá contribuir para o desenvolvimento económico, especialmente do turismo.[12] Outra controvérsia está relacionada com a demora na atribuição de indemnizações às 400 pessoas residentes no local e à exumação e mutilação de cadáveres em cemitérios locais durante a construção.[13] Em Maio de 2022 foi noticiado que afinal, o aeroporto não reunia condições para receber voos internacionais e que, por isso, a infraestrutura tinha sido classificada como aeródromo regional pelo Instituto de Aviação Civil de Moçambique (IACM).[14] Finalmente, o presidente foi criticado por demonstrar falta de humildade por permitir que o aeroporto levasse o seu próprio nome.[15]

Referências

  1. «Gaza inaugura novo aeroporto Filipe Jacinto Nyusi». Notícias. 29 de novembro de 2021. Consultado em 29 de novembro de 2021 
  2. a b c «Aeroporto de Chongoene pronto para operações». Jornal Domingo. 28 de novembro de 2021. Consultado em 28 de novembro de 2021 
  3. «Nyusi inaugura Aeroporto da "discórdia" em Gaza». Carta de Moçambique. 29 de novembro de 2021. Consultado em 29 de novembro de 2021 
  4. «Aeroportos de Moçambique garante que "Chongoene" estará operacional a partir de Outubro próximo». Carta de Moçambique. 6 de abril de 2021. Consultado em 28 de novembro de 2021 
  5. «China assina acordos com Moçambique e entrega 12,7 ME para novo aeroporto». Dinheiro Vivo. 20 de outubro de 2017. Consultado em 28 de novembro de 2021 
  6. «Ministro Baloi viabiliza financiamento para construção do Aeroporto de Xai-Xai». MINEC, Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação. 11 de dezembro de 2017. Consultado em 28 de novembro de 2021 
  7. «PR lança primeira pedra para construção de aeroporto de Xai-Xai». Aeroportos de Moçambique. 9 de outubro de 2018. Consultado em 28 de novembro de 2021 
  8. «LAM inaugurou voos para o Aeroporto Filipe Jacinto Nyusi». Carta de Moçambique. 19 de dezembro de 2021. Consultado em 20 de dezembro de 2021 
  9. «Moambique sonha com aeroporto no Xai-Xai enquanto Nacala continua a dar pesadelos». A Verdade. 4 de maio de 2017. Consultado em 29 de novembro de 2021 
  10. «Aeroporto Filipe Jacinto Nyusi, mais um "elefante branco aeroportuário em Moçambique». A Verdade. 29 de novembro de 2021. Consultado em 29 de novembro de 2021 
  11. «ADM investe 1.6 milhão de Meticais para que "Chongoene" não seja "elefante branco"». Carta de Moçambique. 22 de janeiro de 2021. Consultado em 29 de novembro de 2021 
  12. «Aeroporto de Gaza poderá melhorar desenvolvimento do turísmo costeiro e cinergético». Governo da Província de Gaza. 22 de abril de 2017. Consultado em 29 de novembro de 2021 
  13. «Implementação de megaprojetos em Gaza atinge níveis macabros e desumanos». DW. 29 de junho de 2021. Consultado em 29 de novembro de 2021 
  14. «"Filipe Jacinto Nyusi" não tem condições para ser aeroporto internacional». A Verdade. 24 de maio de 2022. Consultado em 26 de maio de 2022 
  15. «Moçambique: Filipe Nyusi inaugura aeroporto com o seu próprio nome». DW. 29 de novembro de 2021. Consultado em 22 de agosto de 2022 
Ícone de esboço Este artigo sobre um aeroporto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.