Afrânio Hanibaliano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o sobrinho de Constantino, veja Hanibaliano. Para para o meio-irmão de Constantino, veja Hanibaliano (filho de Constâncio Cloro).
Afrânio Hanibaliano
Nacionalidade
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Império Romano
Ocupação Senador e oficial militar

Afrânio Hanibaliano (em latim: Afranius Hannibalianus; fl. século III) foi um senador e oficial militar romano do século III que foi nomeado cônsul em 292.

História[editar | editar código-fonte]

Antoniniano de Probo (r. 276–282)
Argênteo de Constâncio Cloro (r. 293–306)

Afrânio Hanibaliano provavelmente é oriundo duma família nativa de algumas das províncias orientais do Império Romano. Ele iniciou sua carreira como comandante militar sob o imperador Probo (r. 276–282).[1] Era membro da ordem equestre (por conta de ser citado oficialmente como homem eminentíssimo, um título reservado aos equestres)[2] e provavelmente foi nomeado à ordem senatorial depois da morte do imperador em 282.[3]

Hanibaliano foi elevado à função de prefeito pretoriano do Ocidente em 286 pelo augusto Maximiano (r. 286–305) e liderou os exércitos imperiais à vitória sobre os povos germânicos ao longo do Reno no mesmo ano. Ele se manteve na função até talvez 292, quando foi nomeado cônsul anterior juntamente com Júlio Asclepiodoto. Em seguida, entre 297 e 298, tornar-se-ia prefeito urbano de Roma.[1]

É possível que fosse o marido de Eutrópia, que se divorciou dele para se casar com Maximiano por volta de 287/288, mas essa identificação é contestada.[4] Se for, eles tiveram uma filha, Flávia Maximiana Teodora, que casar-se-ia com o futuro césar Constâncio Cloro (r. 293–306).[1] Especula-se que o consentimento de Hanibaliano para o novo casamento de sua esposa e sua nova função de sogro do novo césar Constâncio sejam os reais motivos de sua rápida ascensão.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul do Império Romano
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Precedido por:
Caio Júnio Tiberiano II
com Dião Cássio
Afrânio Hanibaliano
292
com Júlio Asclepiodoto
Sucedido por:
Diocleciano V
com Maximiano IV


Referências

  1. a b c Martindale 1971, p. 408
  2. Chastagnol 1962, p. 28-29
  3. Chastagnol 1962, p. 27
  4. Nixon 1995, p. 70-71
  5. Chastagnol 1962, p. 29

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Chastagnol, Andre (1962). Les Fastes de la Prefecture de Rome au Bas-Empire [S.l.: s.n.] 
  • Nixon, C. E. V.; Barbara Saylor Rodgers (1995). In Praise of Later Roman Emperors: The Panegyric Latini [S.l.: s.n.] 
  • Martindale, J. R.; A. H. M. Jones (1971). The Prosopography of the Later Roman Empire. Vol. I AD 260-395 (Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press).