Alban Berg Quartett

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alban Berg Quartett
Informação geral
Origem Viena
País  Áustria
Gênero(s) Música de câmara
Período em atividade 1971 - 2008
Gravadora(s) EMI
Integrantes Günter Pichler
Gerhard Schulz
Isabel Charisius
Valentin Erben
Ex-integrantes Klaus Maetzl, Thomas Kakuska, Hatto Beyerle

O Alban Berg Quartett foi um quarteto de cordas fundado em Viena, Áustria, em 1970. Recebeu o nome em homenagem ao célebre compositor Alban Berg, e sua performance de estreia foi em 1971.

Os membros do quarteto decidiram desfazer o grupo em julho de 2008. Seu último concerto foi apresentado no Teatro Colón em Buenos Aires, Argentina.

Membros[editar | editar código-fonte]

Período violino 2º violino Viola Violoncelo
1971–1978 Günter Pichler Klaus Maetzl Hatto Beyerle Valentin Erben
1978–1981 Gerhard Schulz
1981–2005 Thomas Kakuska
2005–2008 Isabel Charisius

História[editar | editar código-fonte]

O quarteto foi fundado em 1970, por quatro jovens professores da Academia Vienense de Música, e fez sua estreia na Konzerthaus de Viena no outono do ano seguinte. Sua inclinação e repertório tinham como foco os clássicos viensenses, desde a tradição romântica até as obras de Berg, Schoenberg, Webern e Bártok, além de outros grandes compositores contemporâneos.[1]

Além de realizar um ciclo anual na Konzerthaus, o quarteto realizava participações regulares nos principais eventos musicais do mundo, incluindo o Berlin Festiv, o Festival de Edimburgo, o IRCAM, no Centro Pompidou, em Paris, o Maggio Musicale Fiorentino, em Florença, e o Festival de Salzburgo e o Festival de Viena, em seu país de origem.

O quarteto também realizou viagens para quase todos os países da Europa, assim como Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia. As gravações também foram parte importante da obra do Alban Berg; entre os prêmios obtidos em suas obras gravadas estão o Grand Prix du Disque, o Deutsche Schallplattenpreis, o Grand Prix Japonês e o Flötenuhr de Viena. O grupo recebeu elogios da imprensa internacional, e foi considerado um dos grandes conjuntos musicais de sua época pela crítica musical ao redor do mundo.[2]

Após o anúncio de que o último concerto do quarteto seria realizado no Teatro Colón, em Buenos Aires, Argentina,[3] a turnê sul-americana incluiu concertos no Teatro Coliseo, também em Buenos Aires,[4] no Teatro Cultura Artística, em São Paulo e na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro. Após duas apresentações extra em Taipé, Taiwan, realizadas em memória de um amigo recém-falecido, Yuan-Dong Sheu, ex-presidente do Banco Central de Taiwan, em 12 e 13 de julho de 2008, o quarteto finalmente anunciou seu fim, após os concertos realizados no Centro Nacional para as Artes Performáticas de Pequim, na China, em 15 e 16 de julho de 2008.[5][6]

Referências

  1. Wolfgang Amadeus Mozart: Die 10 grossen Streichquartette - Alban Berg Quartett, Wien, Telefunken LP, 6.35485, 1-5 (5 LPs) GX. Encarte, p. 12 (Teldec Telefunken-Decca Schallplatten GmbH, 2000 Hamburgo 19: 1979).
  2. Opiniões citadas do France Soir (Paris), Presse (Viena), The Observer (Londres) e San Francisco Chronicle (São Francisco). (Mozart Quartets, Telefunken LP, 1979: item ref 6.35485-00-501.
  3. «Das Alban-Berg-Quartett löst sich auf» (em alemão). Bayerischer Rundfunk. 13 de março de 2007. Consultado em 2 de julho de 2007 
  4. «Series of Concerts». Consultado em 19 de junho de 2008 
  5. Williams, Rory. «Calling it Quits. For the Alban Berg Quartet». www.stringsmagazine.com. Consultado em 17 de junho de 2008 
  6. «Weekend». Beijing Today. 5 de junho de 2008. Consultado em 17 de junho de 2008 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]