Alberto, 8.º Príncipe de Thurn e Taxis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alberto de Thurn e Taxis
8.º Príncipe de Thurn e Taxis
8.º Príncipe de Thurn e Taxis
Reinado 2 de junho de 1885
a 22 de janeiro de 1952
Antecessor(a) Maximiliano Maria, 7.º Príncipe de Thurn e Taxis
Sucessor(a) Francisco José, 9.º Príncipe de Thurn e Taxis
 
Casa Thurn e Taxis
Nome completo
Alberto Maria José Maximiliano Lamoral
Nascimento 8 de maio de 1867
Ratisbona, Reino da Baviera
Morte 22 de janeiro de 1952 (84 anos)
Ratisbona, Baviera, Alemanha
Sepultamento Gruftkapelle, Abadia de Santo Emerano, Ratisbona
Pai Maximiliano António de Thurn e Taxis
Mãe Helena Carolina da Baviera


Alberto, 8.º Príncipe de Thurn e Taxis, ou Alberto Maria José Maximiliano Lamoral (Ratisbona, 8 de maio de 1867  — 22 de janeiro de 1952), foi o oitavo príncipe de Thurn e Taxis e chefe da família com o mesmo nome entre 2 de junho de 1885 e a sua morte a 22 de janeiro de 1952.

Família[editar | editar código-fonte]

Alberto era o filho mais novo do príncipe-herdeiro Maximiliano António de Thurn e Taxis e da sua esposa, a duquesa Helena Carolina da Baviera, irmã mais velha da imperatriz Isabel (Sissi) da Áustria. Inicialmente, era Helena quem estava destinada a casar-se com o imperador Francisco José I, mas este acabou por preferir a sua irmã mais nova.[1] O seu pai morreu quando ele tinha menos de dois meses de idade.

Maximiliano tinha duas irmãs mais velhas, a princesa Luísa de Thurn e Taxis, casada com o príncipe Frederico de Hohenzollern-Sigmaringen, e a princesa Isabel de Thurn e Taxis, casada com o duque Miguel de Bragança, e um irmão mais velho, Maximiliano Maria, 7.º Príncipe de Thurn e Taxis, casado com a arquiduquesa Margarida Clementina da Áustria.

Sucessão[editar | editar código-fonte]

Em 1871, morreu o avô de Alberto, Maximiliano Carlos, 6.º Príncipe de Thurn e Taxis, sendo sucedido pelo seu irmão mais velho, Maximiliano Maria, 7.º Príncipe de Thurn e Taxis. Maximiliano morreu a 2 de Junho de 1885 e Alberto sucedeu-o, tornando o oitavo príncipe de Thurn e Taxis. A sua mãe foi sua regente até Alberto completar vinte-e-um anos de idade em 1888. A 8 de Maio de 1889, o príncipe-regente Leopoldo da Baviera nomeou-o duque de Wörth e Donaustauf. A 30 de Novembro foi armado cavaleiro da Ordem do Tosão de Ouro, da Áustria.

Casamento e Descendência[editar | editar código-fonte]

A 15 de Julho de 1890, Alberto casou-se em Budapeste com a arquiduquesa Margarida Clementina da Áustria, filha do arquiduque José Carlos da Áustria. Alberto comprou a "Tiara Imperatriz Eugénia" como presente de casamento para a sua nova esposa; a tiara, criada por Gabriel Lemmonier em 1853, fazia parte das jóias da coroa francesa e actualmente encontra-se em exposição no Museu do Louvre, em Paris.[2]

Alberto e Margarida tiveram oito filhos:

  1. Francisco José, 9.º Príncipe de Thurn e Taxis (21 de Dezembro de 1893 - 13 de Julho de 1971), casado com a princesa Isabel Maria de Bragança, filha do duque Miguel de Bragança; com descendência.
  2. José Alberto de Thurn e Taxis (4 de Novembro de 1895 - 7 de Dezembro de 1895), morreu com um mês de idade.
  3. Carlos Augusto, 10.º Príncipe de Thurn e Taxis (23 de Julho de 1898 - 26 de Abril de 1982), casado com a princesa Maria Ana de Bragança, filha do duque Miguel de Bragança; com descendência.
  4. Luís Filipe de Thurn e Taxis (2 de Fevereiro de 1901 - 22 de Abril de 1933), casado com a princesa Isabel de Luxemburgo, filha do grão-duque Guilherme IV de Luxemburgo; com descendência.
  5. Max Emanuel de Thurn e Taxis (1 de Março de 1902 - 3 de Outubro de 1994), nunca se casou nem teve filhos.
  6. Isabel Helena de Thurn e Taxis (15 de Dezembro de 1903 - 22 de Outubro de 1976), casada com o marquês Frederico Cristiano de Meissen; com descendência.
  7. Rafael Ricardo de Thurn e Taxis (30 de Maio de 1906 - 8 de Junho de 1993), casado com a princesa Margarida de Thurn e Taxis, pai do príncipe Max Emanuel de Thurn e Taxis, actual herdeiro presumível de Thurn e Taxis.
  8. Filipe Ernesto de Thurn e Taxis (7 de Maio de 1908 - 23 de Julho de 1964), casado com a princesa Eulália de Thurn e Taxis; com descendência.

Morte[editar | editar código-fonte]

Alberto morreu em Ratisbona, onde se encontra enterrado junto da esposa na capela da cripta do Schloss Santo Emerano, antiga Abadia de Santo Emerano.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Alberto, 8.º Príncipe de Thurn e Taxis em três gerações
Alberto, 8.º Príncipe de Thurn e Taxis Pai:
Maximiliano António de Thurn e Taxis
Avô paterno:
Maximiliano Carlos de Thurn e Taxis
Bisavô paterno:
Carlos Alexandre, 5.º Príncipe de Thurn e Taxis
Bisavó paterna:
Teresa de Mecklemburgo-Strelitz
Avó paterna:
Guilhermina de Dörnberg
Bisavô paterno:
Ernesto de Dörnberg
Bisavó paterna:
Guilhermina Henriqueta Maximiliana de Glauburg
Mãe:
Helena Carolina da Baviera
Avô materno:
Maximiliano, duque da Baviera
Bisavô materno:
Pio Augusto da Baviera
Bisavó materna:
Amélia Luísa de Arenberg
Avó materna:
Luísa Guilhermina da Baviera
Bisavô materno:
Maximiliano I José da Baviera
Bisavó materna:
Carolina de Baden

Referências

  1. Nibbs, Ann, The Elusive Empress, Youwriteon, 2008
  2. "Magnificent Jewels and Noble Jewels". Sothebys.