Amorimia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaAmorimia
Taxocaixa sem imagem
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: Eudicotiledôneas
Clado: Rosidae
Ordem: Malpighiales
Família: Malpighiaceae
Género: Amorimia
W. R. Anderson, 2006
Grupo de espécies: * A. pubiflora

Amorimia é um gênero de plantas de Malpighiaceae, uma família com cerca de 75 gêneros de plantas com flores da ordem Malpighiales.[1] Foi separado a partir do gênero Mascagnia e o nome é uma homenagem ao botânico André Amorim, um especialista em Heteropterys, outro gênero da mesma família.[2]

Amorimia contém quatorze espécies de lianas lenhosas nativas da América do Sul. Originalmente foram descritas dez espécies e, posteriormente, foram descritas três novas espécies e uma nova combinação relacionadas ao complexo Amorimia rigida.[3][4]

Intoxicação de rebanhos[editar | editar código-fonte]

Foi detectada a presença de monofluoracetato de sódio em pelo menos 6 espécies do gênero (A. amazonica, A. camporum, A. exotropica, A. pubiflora, A. rigida e A. septentrionalis).[5] Esta substância é responsável por intoxicação aguda de rebanhos de bovinos e caprinos, lesionando o coração e causando a morte súbita dos animais por insuficiência cardíaca.[6]

Referências

  1. Anderson, W. R.; C. Anderson, C. C. Davis (2006). «Malpighiaceae». Malpighiaceae. Universidade de Michigan. Consultado em 13 de dezembro de 2016. 
  2. Anderson, William R (2006). The name Amorimia honors my Brazilian friend and colleague, André M. Amorim (b. 1966), who has begun a most promising career in the study of Malpighiaceae, concentrating at present on the large and difficult genus Heteropterys.. «Eight Segregates from the Neotropical Genus Mascagnia (Malpighiaceae)». Novon: A Journal for Botanical Nomenclature. 16 (2): 168–204. ISSN 1055-3177. doi:10.3417/1055-3177(2006)16[168:ESFTNG]2.0.CO;2 
  3. Anderson, W. R; C. Anderson, C. C. Davis (2006). «Amorimia». Malpighiaceae. Universidade de Michigan. Consultado em 13 de dezembro de 2016. 
  4. Almeida, Rafael Felipe de; Cássio van den Berg, André Márcio Araújo Amorim (2016). «Untangling the Amorimia rigida complex, a puzzling group of lianescent Malpighiaceae from Eastern Brazil». Phytotaxa (em inglês). 284 (1): 1–23. ISSN 1179-3163. doi:10.11646/phytotaxa.284.1.1 
  5. Lee, Stephen T.; Daniel Cook, Franklin Riet-Correa, James A. Pfister, William R. Anderson, Flavia G. Lima, Dale R. Gardner (2012). «Detection of monofluoroacetate in Palicourea and Amorimia species». Toxicon. 60 (5): 791–796. ISSN 1879-3150. doi:10.1016/j.toxicon.2012.05.029 
  6. Bandinelli, Marcele Bettim; Daniele Mariath (1 de setembro de 2014). «Identificação e distribuição de lesões cardíacas em bovinos intoxicados por Amorimia exotropica». Pesquisa Veterinária Brasileira. 34 (9): 837–844. ISSN 0100-736X. doi:10.1590/S0100-736X2014000900006 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies


Ícone de esboço Este artigo sobre a ordem Malpighiales, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.