Ana Carolina Reston

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ana Carolina Reston
Nome completo Ana Carolina Reston Macan
Nascimento 4 de junho de 1985
Jundiaí, São Paulo
Morte 15 de novembro de 2006 (21 anos)
São Paulo, São Paulo
Causa da morte Infecção causada por insegurança alimentar
Atividade 1998-2006
Altura 1,68 m
Carreira como modelo
Cor do cabelo Castanho claro
Cor dos olhos Avelã
Peso 40 kg
Agência Ford Models
Elite Model Management
L'Equipe

Ana Carolina Reston Macan (Jundiaí, 4 de junho de 1985São Paulo, 15 de novembro de 2006) foi uma modelo brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ana Carolina nasceu em uma família de classe média em Jundiaí, no interior de São Paulo. Aos 13 anos, ela começou sua carreira como modelo após vencer um concurso de beleza local em sua cidade natal em 1999. Apesar de ser mais baixa do que o normal de 1,68 m, fez parte de renomadas agências de modelos como Ford, Elite e L'Equipe (uma agência de modelos de São Paulo.)[1] Ela já esteve em países como China, Turquia, México e Japão e apareceu em campanhas publicitárias de prestígio, como Giorgio Armani. Durante sua carreira, ela listou sua altura como pouco mais de 1,70 m.[2]

Em janeiro de 2004, Ana Carolina fez sua primeira viagem ao exterior para Guangzhou, na China. Enquanto participava de uma chamada de elenco, ela teria sido informada de que estava "gorda demais", uma suposta crítica que a levou ao surgimento da anorexia nervosa.[3] O primo da modelo relatou que ela também sofria de bulimia nervosa.[4]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Morte[editar | editar código-fonte]

Ana Carolina morreu no dia 15 de novembro de 2006, uma quarta-feira. Na época de sua morte, ela pesava apenas 40 kg (88 lbs) a uma altura de 1,68 m, e estava internada em um hospital desde o dia 25 de outubro de 2006, por disfunção renal devido à anorexia nervosa e bulimia nervosa, que incluía uma dieta composta apenas de maçãs e tomates. Ela tinha um índice de massa corporal (IMC) de apenas 14,1, bem abaixo do índice de 16, que a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera magreza severa. Sua condição tornou-se mais grave e evoluiu para uma infecção generalizada que a levou à morte aos 21 anos.

A mãe de Ana Carolina, Miriam, disse ao jornal Folha de São Paulo: "Notei que havia alguma coisa errada quando ela voltou do Japão. Ela estava magra demais quando voltou e quando eu disse para ela comer alguma coisa, ela falava: 'Mãe, por favor, não brigue comigo; não há nada de errado comigo, estou bem.[5][6]

Ana Carolina foi a segunda morte de uma modelo por complicações relacionadas à anorexia em 2006, depois da modelo uruguaia Luisel Ramos, de 22 anos, filha do jogador uruguaio da copa do mundo de 1966 Luis Ramos.

Referências

  1. «L'equipe Agence». www.facebook.com (em inglês). Consultado em 14 de setembro de 2020 
  2. Phillips, Tom (14 de janeiro de 2007). «Anna Carolina Reston: the model who starved herself to death». the Guardian. Consultado em 23 de janeiro de 2018 
  3. «Anna Carolina Reston: the model who starved herself to death». the Guardian (em inglês). 14 de janeiro de 2007. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  4. «Anorexia kills 88-pound Brazilian model». CBC News (em inglês). Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  5. «Brazil Model Who Battled Anorexia Dies» (em inglês). 17 de novembro de 2006. ISSN 0190-8286. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  6. «Folha Online - Cotidiano - Anoréxica, modelo morre aos 21 com 40 kg - 15/11/2006». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 20 de janeiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]